O «EXPRESSO» e o aeroporto da OTA


À semelhança da Visão, ontem foi o «Expresso» que no suplemento de Economia cometeu o mesmo erro, divulgando uma interpretação errónea do administrador delegado da TAP.

Na coluna «EM ALTA», pg. 5, Jorge Fiel enaltece o gestor porque «não fez cerimónia a explicar o que pensa sobre a polémica do novo aeroporto: A Ota fica longe. Nunca vi um estudo que o justificasse».

Acontece que das duas últimas curtas frases a primeira não é da autoria de Fernando Pinto e a segunda baseia-se num erro de interpretação.

Com um jornalismo assim, é difícil ter uma opinião pública esclarecida.

A verdade é o que Fernando Pinto quis dizer.

Comentários

André Pereira disse…
Não sou técnico. Mas como cidadão que tem a sorte de conhecer dezenas de aeroportos em dezenas de países em vários continentes, devo dizer que aterrar como na Portela, só num dos "internos" de S.Paulo. Nunca um aeroporto internacional de grande tráfego!
A Portela está esgotada. Ponto Final!
O resto é guerra de lobbies... E artigos bombásticos de encher o peito à Sousa Tavares...
Anónimo disse…
Ó amigo, tem de ir à Holanda e ver onde estão situados os dois aeroportos. Vá lá, vá lá.
(Claro que a Holanda é um país do terceiro mundo...)
PS - Se for preciso, indico mais aeroportos europeus que ficam junto/dentro das respectivas capitais, embora o aeroporto de Lisboa me pareça que pertence ao concelho de Loures - ou não fica na Portela?
Anónimo disse…
Keep up the good work » » »

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido