sexta-feira, junho 22, 2007

O PR e a IVG. Lei foi regulamentada.

O respeito que merece o Presidente da República devia resguardá-lo de algumas atitudes susceptíveis de provocar críticas legítimas e uma indesejável animosidade. Não perdeu o respeito que lhe é devido depois da vitória tangencial que o colocou em Belém, é certo, mas arriscou a consideração ao pretender defraudar as expectativas do referendo.

Depois do pouco avisado apoio da esposa aos movimentos do Não, irrenunciável direito de cidadã, o PR ficou conotado com os vencidos no referendo e afectado na sua isenção e neutralidade. Devia ter vetado a lei ou abster-se de comentários.

A vitória da Lei na AR foi equivalente à das urnas, motivo bastante para não arriscar um veto inútil e demolidor para o seu prestígio, mas não se coibiu de ditar sentenças em que o homem de Estado deixou transparecer a matriz conservadora a respeito da IVG:

1 - «A invocação de objecção de consciência não justifica a exclusão dos profissionais de Saúde de consulta prévia».
2 - «Deve-se mostrar o nível de desenvolvimento do embrião com recurso a uma ecografia».

A regulamentação da lei proíbe expressamente os médicos que evoquem a objecção de consciência de participar na consulta prévia às mulheres que pretendam interromper a gravidez e é omissa quanto à obrigação de exibir a ecografia. Felizmente.

Se triunfassem os desejos do PR as mulheres, no uso de um direito, teriam de suportar um sermão e um vexame, acompanhados de uma crueldade injusta, inútil e gratuita.

Ninguém, nem o PR, tem o direito de confundir a natureza pública das funções que ocupa com as convicções privadas.

17 Comments:

At sexta jun 22, 09:34:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Perderam nas urnas.
Queriam ganhar na "secretaria".
Perderam também na "secretaria".
Uma derrota em toda a linha para os "defensores da vida".
Uma vitória para Portugal, sobretudo para as mulheres.
Há alturas em que adoro o meu país.

 
At sexta jun 22, 11:26:00 da manhã, Anonymous PMacedo said...

"não se coibiu de ditar sentenças em que o homem de Estado deixou transparecer a matriz conservadora a respeito da IVA"

E, já agora, também uma referenciatiza ao IRS e ao IRC... ;)

 
At sexta jun 22, 12:22:00 da tarde, Anonymous Carlos Esperança said...

PMacedo:

Obrigado pela sua atenção. Vou corrigir a gralha.

Onde está IVA devia estar IVG.

As minhas desculpas aos leitores.

 
At sexta jun 22, 01:21:00 da tarde, Blogger The_new_hope said...

Não há dúvida que o princípio de Peter foi alcançado quando foi PM de tal forma que ainda não fez nenhuma intervenção como chefe de estado, só como PM.

Seria bom que os conselheiros de estado encaminhassem o nosso PR de forma a que se alheie das suas convicções pessoais e actue como presidente de todos os portugueses.

Continua a achar que é um executivo, talvez... mas não são essas as suas funções!

Com estas atitudes vexa o cargo que encarna e partidariza o único lugar que é universalmente sufragado e que é endogenamente apartidário.

 
At sexta jun 22, 01:49:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

vitoria tangencial que o colocou em belem?!?!?!
Carlinhos, vai P'RO CARALHO

 
At sexta jun 22, 02:02:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Vitória tangencial, sim senhor!
Mais uma semanita de campanha e agora estava a tratar das flores da "Vivenda Mariani".

 
At sexta jun 22, 03:36:00 da tarde, Blogger ana said...

O problema é que o sr. presidente quer tudo. Ser presidente e ser 1ª ministro.

 
At sexta jun 22, 03:42:00 da tarde, Blogger e-pá! said...

O PR, sobre a Lei da IVG, manifestou interesse em que algumas situações fossem ponderadas e contempladas na sua regulamentação.
O Governo, como era seu dever, tomou-as em consideração e, em conformidade, decidiu com a autonomia que o nosso sistema político e constitucional lhe confere.
Pela primeira vez, é notório que não seguiu "à letra" a totalidade das recomendações da PR.
Mostrou, deste modo, sensibilidade na interpretação do sentido do voto referendário, exibiu independência e uma contida determinação, num quadro de separação de poderes.
Como deve ser na República!

 
At sexta jun 22, 04:04:00 da tarde, Anonymous JC said...

Aníbal Cavaco Silva venceu as eleições presidenciais de ontem, com 50,59 % dos votos...
Manuel Alegre foi o segundo candidato mais votado, com 20,72 %, seguindo-se Mário Soares 14,34 %, Jerónimo de Sousa 8,59 %, Francisco Louça 5,31 % e Garcia Pereira 0,44 %.

Eis os números de uma vitória à tangente!!!!!

 
At sexta jun 22, 04:09:00 da tarde, Anonymous jc said...

Cavaco foi eleito presidente com mais do dobro dos votos de Alegre, mais do triplo dos votos de Soares e mais do quádruplo dos restantes todos somados... mas foi uma vitória à tangente.

 
At sexta jun 22, 04:28:00 da tarde, Anonymous Explicador said...

Ó jc!
(Não me digam que é o JC, propriamente dito, que já comenta no Ponte Europa?!...)
Se não percebeu, eu vou explicar devagar, para tentar acompanhar a sua compreensão lenta:
a v-i-t-ó-ri-a t-a-n-g-e-n-c-i-a-l
r-e-f-e-r-e- - -s-e à t-o-t-a-l-i-d-a-d-e d-e v-o-t-o-s e-x-p-r-e-s-s-o-s. P-E-R-C-E-B-E-U A-G-O-R-A-?

 
At sexta jun 22, 05:26:00 da tarde, Anonymous jc, o próprio said...

explicador, não percebi... e creio que os vários hífens que soletram as suas palavras não são argumento suficientemente válido... você tangencia qualquer coisa, é certo, mas nã se percebe bem o quê... olhe se calhar até tem razão e o cavaco ganhou por um milagre...

 
At sexta jun 22, 05:37:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Cavaco não ganhou por milagre mas ganhou por pouco.

 
At sexta jun 22, 05:40:00 da tarde, Anonymous Quem_avisa... said...

Não falem em milagres, porque o Pai de Família ataca logo, invocando que está a ser cometida alguma heresia! :)

 
At sexta jun 22, 06:51:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

o carlos esperança tem que dizer estas coisas do tangencial não vá andar ai um bufo que o denuncie ao homosexual técnico.
Era chato.

 
At sexta jun 22, 09:53:00 da tarde, Anonymous Explicador said...

jc
É capaz de ter razão. Eu tagencio. Mas sempre lhe digo que há ocasiões em que só me apetecia aplicar uma "Secante" às asneiras que aqui são ditas...

 
At sábado jun 23, 06:22:00 da tarde, Anonymous point of view said...

É engraçado como uma discussão tão necessária (sobre a IVG) consegue ser manipulada (por alguns) para se discutir a vitória de Cavaco nas eleições presidenciais. Ainda há quem tenha medo de discutir o aborto e que o considere um tema tabu. Vejam lá... não deixem os vossos filhos saber o que é isso do dito aborto... não vão as criancinhas ficarem traumatizadas e não conseguirem adormecer.

 

Enviar um comentário

<< Home