Albarda-se o burro à vontade do dono [provérbio popular]…

Hoje, em Bruxelas, Angela Merkel, solicitou à Oposição [em Portugal] a apresentação de medidas alternativas ao PEC IV, o que tem a ver com a posição do PSD [que se recusou a apresentá-las].
Tanto o BE, PCP e CDS enunciaram-nas – genericamente – nas suas propostas de rejeição…

Bem, Merkel, não pediu, afirmou que a Oposição [leia-se PSD]… "tem de revelar publicamente - é muito importante que o faça - que medidas propõem para atingir os mesmos objectivos". link

Duas considerações:

- Todos os dias nos [re]lembram que estamos sujeitos às pressões dos credores ou às regras dos promotores de futuros [e necessários] resgates…
Enfim, a crise – as diversas crises – acabaram por hipotecar a nossa soberania.

- Este pedido – que não passa de uma exigência – vem demonstrar que o eixo argumentativo defendido pelo PSD [pela voz de M Ferreira Leite] para a rejeição do PEC IV, i. e., “não interessam as medidas, mas a credibilidade do Governo”, não tem muita sustentabilidade política [interna e externa]. Instada, na sessão parlamentar de 23.03.2011, pelo BE e PCP a comentar algumas das medidas integrantes do PEC em discussão chamou-lhes “politiquices”link

Agora, o PSD dará – estou certo disso! – à Srª. Merkel todas as explicações que negou aos deputados portugueses...
Ou “postará” no seu site oficial uma nova carta a rogo [desta vez em alemão]…

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita