Parlamento Europeu: uma inacreditável infâmia...

Os políticos continuam a dar tiros nos pés…

Hoje o Parlamento Europeu – com os votos dos conservadores e dos socialistas – aprovou um aumento de 1500 euros destinados aos “assistentes parlamentares”. Deste modo, o orçamento mensal por deputado (europeu) fica a rondar os 20.000 euros. Ou, se fizermos as contas, verificamos que esta votação traduz-se num acréscimo da despesa orçamental do PE da ordem dos 26,4 milhões de euroslink

Trata-se de um Parlamento que, repetidas vezes, tem decidido recomendar aos Estados membros reduções nas despesas, restrições orçamentais, austeridade, …

É obvio que o Parlamento Europeu, perante os cidadãos (europeus), ao prosseguir neste inacreditável corte com a realidade em tempos de crise, caminha alegremente para o suicídio. Não é possível construir a UE desprestigiando as suas Instituições, nomeadamente, aquelas que possuem uma legitimidade democrática representativa.

Quando ocorrerem as próximas eleições europeias certamente que, por essa Europa fora, ganhará a abstenção. Nessa altura, não vale invocar os deveres de cidadania. Ninguém estará disposto a “dar para este peditório”.

Vergonhoso. Ou, melhor, infame!

Comentários

Manolo Heredia disse…
De vez em quando é necessário lubrificar o mecanismo da vontade dos políticos em construir a União Europeia...
e o português salvou 40mil eleitores do desemprego

sobrecarregando alunos que estão fartos da escola

e o ministério de dívidas

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime