Massacre….

O horrível massacre ocorrido 6º. Feira numa escola primária do Estado de Connecticut causou (contabilizadas até ao momento) 27 vítimas (20 delas crianças). link

Trata-se de uma situação grave que parece estar a tornar-se recorrente. Um longo e negro rosário ‘americano’ pesa sobre escolas sendo os acidentes mais relevantes os de Austin – 1966 (13 mortes), Paducah – 1997 (11 mortes), Littleton – 1999 (13 mortes) , Blacksburg - 2007 (32 mortes), etc.

Washington sempre teve dificuldade em legislar sobre o porte de armas já que o uso de armas é uma ‘liberdade’ inscrita no texto constitucional. A 2ª. Emenda Constitucional diz textualmente: "A well regulated militia being necessary to the security of a free State, the right of the People to keep and bear arms, shall not be infringed."

Perante esta 'cascata' de massacres, absolutamente imprevisíveis e aparentemente incontroláveis, não basta chorar as vítimas, apoiar as suas famílias e colocar a bandeira a meia haste. Este último massacre em Connecticut deverá ser a gota de água que leve – de imediato - o Congresso dos EUA a discutir a ‘liberdade de uso e porte de armas’ regulamentando e/ou restringindo este medieval ‘direito’. Se não for assim o Mundo julgará que nos EUA os legisladores derramam 'lágrimas de crocodilo' sobre quase 3 dezenas de cadáveres, barbaramente assassinados.

Na verdade, nos tempos modernos, a segurança pessoal não pode depender de 'milícias' (bem ou mal reguladas!).
A situação actual vivida nos EUA foi uma datada importação do direito anglo-saxónico e teve especial significado na epopeia da independência desta grande Nação. Hoje, não faz qualquer sentido. Em todo o Mundo civilizado, existe um severo controlo da posse de armas, mesmo para uso em situações de defesa pessoal.
Nos EUA continua a ser – em muitos Estados – um direito consagrado. Num Estado de Direito a segurança dos cidadãos é uma responsabilidade dos poderes públicos. Mesmo em Países que nutrem um profundo respeito pelas tradições liberais...

Comentários

ó pAh zinho se bem me lembro o gaijo que afinfou dois balázios na senhoria de 80 anos
ou a senhora que meteu 14 slugs of lead mercúrio free balha-nos o castro caldas numa belhota quera avó do marido eram cá dos nossos

armamento e munição nã nos falta

somos é mais preguiçosos

dizemos que vamos matar mas só matamos o tempo
das moscas que matam o tempo nas desgraças alheiasolha iste dava um postte ou two posts or fünf for fun

belhos balhelhos esvoaçam mercury free

A lei americana sobre armas está de facto completamente desajustada no tempo e tem permitido inúmeros crimes bárbaros. Este foi apenas mais um.
Em Portugal a lei é felizmente muito mais rigorosa. Mesmo assim é relativamente frequente haver crimes, sobretudo nos meios rurais, praticados com armas de caça. Crimes muitas vezes cometidos impensadamente e às vezes por pessoas normalmente pacatas que, passada a exaltação, se vêm a arrepender.
A posse de armas é um perigo, tanto para a generalidade das pessoas como para os próprios possuidores delas.
hkhkhk13 disse…

No estado atual das coisas, onde o Estado se demonstra a cada dia mais manipulador e desvinculado de seus cidadaos, nunca foi mais preemente aos cidadaos possuirem armas.

Imagine uma mulher.
Agora imagine tres figuras: a do marido, a do amante e a do estuprador.

No inicio, o governo dos EUA tinha um relacionamento conjugal, de Uniao total com a moral, etica e unidade de interesses com sua populacao.

Eram uma excecao brilhante em um mundo quase completamente tirano e totalitário.

Posteriormente esse comportamento decaiu completamente e de conjugal esse relacionamento se tornou prostituido. Lobbies, egoismos e ganancias transformaram a esposa em prostituta e o marido em cafetao.

Mais recentemente, tudo indica que o governo dos EUA esta querendo transformar essa relacao de uma relacao de prostitutos para uma relacao de um estupro criminoso (veja caso NDAA, Patriot Act e agora proibicao das armas).

Primeiro ele tentara seduzir a ex-esposa que agora e uma prostituta decadente, qual seja, a populacao americana. Se nao conseguir, estuprara sua populacao.

E nada melhor que desarma-la antes para comecar a realizar seus caprichos nada eticos ou legais.

Prestem atencao nas datas de desarmamento e datas de chacinas internas:

PERPETRATOR or GOVERNMENT DOING the KILLING: Ottoman Turkey: 1915-1917
Victims: Armenians NUMBER Murdered (estimate): 1 to 1,500,000 MILLION INNOCENTS
Date of GUN CONTROL Law:1886-1911

PERPETRATOR or GOVERNMENT DOING the KILLING: SOVIET UNION: 1929-1953
Victims: Anti-Communists; Anti-Stalinist’s:
NUMBER Murdered (estimate): 20,000,000 MILLION INNOCENTS
Date of GUN CONTROL Law: 1929

PERPETRATOR or GOVERNMENT DOING the KILLING: NAZI GERMANY & Occupied Europe 1933-1945
Victims: Jews, Gypsies, Anti-Nazis: NUMBER Murdered (estimate): 13,000,000 MILLION INNOCENTS
Date of GUN CONTROL Law:1928-1938

PERPETRATOR or GOVERNMENT DOING the KILLING: CHINA 1949, 1952, 1957, 1960, 1966, 1976
Victims: Anti-Communists, Rural Populations, Pro-Reform Grou:
NUMBER Murdered (estimate): 20,000,000 MILLION INNOCENTS
Date of GUN CONTROL Law: 1935-1957

PERPETRATOR or GOVERNMENT DOING the KILLING: Guatemala 1960-1981
Victims: Maya Indians: NUMBER Murdered (estimate): 100,00 INNOCENTS
Date of GUN CONTROL Law: 1871-1964

PERPETRATOR or GOVERNMENT DOING the KILLING: Uganda 1955-1970
Victims: Christians, Political Rivals NUMBER Murdered (estimate): 300,000 INNOCENTS
Date of GUN CONTROL Law: 1955-1970

PERPETRATOR or GOVERNMENT DOING the KILLING: Cambodia 1975-1979
Victims: Educated Persons NUMBER Murdered (estimate): 1,000,000 INNOCENTS
Date of GUN CONTROL Law: 1956

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime