O Islão é tolerante e pacífico



O Iraque é um país de maioria islâmica e atualmente, é formado por uma sociedade bastante conturbada, que vive em conflitos de natureza étnica.

Durante uma entrevista a um programa de TV, um dos líderes religiosos do país, o aiatolá Ahmad Al Baghdadi Al Hassani afirmou que a minoria cristã terá duas alternativas, se continuar no país: “converter-se ao islamismo, ou morrer”.

Comentários

e-pá! disse…
Deverá estar para aparecer, no Irão, uma vaga de 'muçulmanos-novos'...a exemplo do que sucedeu por cá, no reinado de D. Manuel, com os chamados 'marranos'...

As declarações do aiatolá iranianano são uma amostra dos problemas cíclicos das abraâmicas crenças e das suas infindáveis e sangrentas lutas por seculares e venais hegemonias que, acrescente-se, sempre foram violentas, quando não tórridas (fogueiras da Inquisição).
Estes conflitos que, no presente, sobressaltam e arrasam o Oriente Médio (e outros pontos do Mundo), sempre com raízes religiosas ou de seita, mostram objectivamente como o poder político só poderá ser 'tolerante e pacífico' num Estado laico. Esta é também a grande questão que, hoje, inquina e impesta a chamada 'primavera árabe'.
Estou completamente de acôrdo com
e-pá!pois as Religiões são o ópio dos Povos e Deus foi criado pelo Homem à sua imagem e semelhança e a respectiva Religião segundo os seus interêsses.

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime