Vida cultural e política

Miguel Relvas e Paulo Júlio, os mais eminentes políticos portugueses vivos, e dos mais ilustres do PSD, produziram, em coautoria, um tratado de pensamento político sobre a reforma na administração autárquica. Não é «O outro lado da Governação», o livro que Maquiavel gostaria de ter escrito, se não continuasse morto, que dilata a fama e glória dos autores. Já não precisam.

O que surpreende é a generosidade com que reabilitaram figuras funestas, dando a José Maria Aznar a oportunidade do prefácio e a Durão Barroso a glória da apresentação. A generosidade dos autores contribuiu para atenuar o passado sinistro dos dois biltres que viram armas químicas em Bagdad, ludibriaram os compatriotas e foram cúmplices do caos no Médio Oriente.

A grandeza ética e a dimensão cultural de Miguel Relvas e Paulo Júlio permitem que a benevolência que os exorna constitua a benzina bastante para limpar tais nódoas.

O lançamento da genial obra está agendada para o próximo dia 2 de julho e, certamente, contará com a presença de Cavaco Silva e Passos Coelho, respetivamente o melhor PR e o mais competente PM, em exercício.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro