A CAP e o ministro Jaime Silva



A propósito dos protestos da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) agendados para quarta-feira, Jaime Silva disse que alguns dirigentes da CNA estão ligados à extrema-esquerda e que outros dirigentes da CAP estão ligados à direita mais conservadora.

Comentários:

1 – Quando a TVI diz que a CAP só regressa quando o ministro da Agricultura se retratar, não quer dizer «após tirar fotografias» mas, sim, depois de se «retractar»;

2 – Quando o ministro acusa dirigentes da CAP de estarem ligados à direita mais conservadora usa um eufemismo para designar reaccionários de provas dadas, desde o falecido José Manuel Casqueiro até ao Prof. Rosado Fernandes;

3 – Um dirigente ressentido com a ofensa do ministro, «ligados à direita mais conservadora» teve a elegância, perante uma pergunta da jornalista da SIC- Notícias de chamar «farsante» ao ministro;

4 – Deviam ser publicadas as verbas que, ao longo dos anos, foram atribuídas aos membros da CAP e, sobretudo, que cada um deles justificasse onde as aplicou.

Comentários

e-pá! disse…
A ZANGA DAS COMADRES...

Sempre que há um litigio entre o Governo e dinheiros comunitários (quer seja a distribuição e)ou a sua efectiva aplicação) surge a sugestão da publicação da lista dos "beneficiários" ao longo dos anos. Isto, evidentemente, porque esta lista, por si só, revelaria as iniquidades de todo o sistema.
Logo, um sistema inapropriado e débil nos benefícios que conseguiu e provavelmente ineficaz nos resultados.

Isto é crónico na Agricultura, em situações do ramo da construção civil, do turismo, etc.

Nunca apareceu a tão almejada lista de açambarcadores, em público.
Nem podia aparecer.
Quanto mais não seja os critérios de decisão, bem como a total ausencia de fiscalização, da parte dos responsáveis políticos, inibem esse esclarecimento.
Mas sabemos que os subsídios referentes à PAC, beneficiaram - ao que parece - os que não deviam sê-lo.
Suspeito que existirão "duplas" personalidades.
Isto é, pagou-se (os fundos comunitários) para acabar com a produção agricola de um determinado produto e anos mais tarde - os mesmos beneficiários - receberam (novos fundos) para reçomeçar o cultivo.
Assim como quem anda em zig-zag. Só que por detrás poderá haver iniquidades graves.

As trocas de expressões engtre o Ministro e a CAP, o povo compreende. Elas são:
São o "lavar de roupa suja" de quem andou por "maus caminhos" (?).
O que nós esperamos é:
uma vez zangadas as comadres se conheçam as verdades...
ou melhor;
Há diversos tipos de casos: de polícia, a necessitar investigação dos serviços do Ministério da Agricultura, das CCDR's, a reclamar a investigação dos serviços do MP, etc.

Trabalho para todos os gostos

Mensagens populares deste blogue

Notas sobre a crise venezuelana…

Vasco Graça Moura