Processo Casa Pia

A defesa de Manuel Abrantes envolveu ontem o CDS no processo de pedofilia da Casa Pia, acusando Catalina Pestana, nomeada provedora pelo ministro centrista Bagão Félix, de ocultar documentos de uma das vítimas onde era feita referência a um ex-governante do CDS.

Catalina aos costumes disse nada.

Comentários

e-pá! disse…
A limpidez e a transparência nunca foram coisas que abundassem neste processo - "Casa Pia".
Pelo contrário.

A nomeação de Catalina Pestana, de início aceite pela generalidade das pessoas mais directamente envolvidas nas investigações judiciais, entretanto em curso, cedo se desfez.
Começou a investigar por conta própria, a mandar palpites, a elaborar juízos de valor sobre pessoas (arguidos ou vítimas), na verdade, a querer interferir directamente no curso do processo. Portanto, a existência de eventuais procedimentos do tipo da ocultação não me surpreendem.
A Senhora em questão, em vez de disciplinar a instituição, constituiu-se em juizo paralelo e andou entretida com factos que não eram da sua competência.
Anos após a sua posse como responsável, saí a liça afirmando que, na Casa Pia, continuam os abusos sexuais. Não admira - esteve distraída com outros assuntos...

Uma vez no cargo de directora da Casa Pia, assimilou os "tiques manobristas" do seu tutor - Bagão Felix.
E sobre este último personagem, estamos conversados...
Afinal, parece que têm razão aqueles que dizem que o processo da Casa Pia foi orientado contra o PS!

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?