Falta de ética republicana

«O ministro da Administração Interna, na cerimónia de inauguração da carreira de tiro em Ponte de Lima, pediu a bênção para aquela estrutura [...] A nova carreira de tiro não teve bênção mas o Vigário Geral da Diocese, evocando a Sagrada Escritura, elevou uma súplica a Deus para que a paz reine entre os homens e que das armas se possam fazer instrumentos de desenvolvimento da humanidade.» [Diário do Minho]

Ver notícia aqui.

Comentários

Mano 69 disse…
Ministro; socialista; carreira de tiro; bênção; súplica; instrumentos de desenvolvimento da humanidade; é muita coisa junta.

Mais valia ter feito uma carreira de ministro, com súplica de socialista e bênção de instrumentos de desenvolvimento da humanidade. Isto sim é um pout-pourri da conceptualização da etnicidade socialista…
e-pá! disse…
"Negas" destas, só em Portugal...

Para além da falta de ética republicana a situação adquiriu raias do burlesco...

Vejam a cena: um alto responsável político a solicitar benzedura a um campo de treino "para ensinar a matar" e um clérigo matreiro, escusando-se, a suplicar pela Paz!

Quando será que os políticos afinam a pontaria e aproveitam as oportunidade para respigar como alguns?

Entretanto, os meios de comunicação do Estado, transmitiram a mensagem de Natal do Cardeal Patriarca, dirigida aos portugueses (sejam ateus, agnósticos, muçulmanos, judeus, hindus, protestantes, etc.).

Ecléctica postura!

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime