Momento de poesia



Dissertação sobre o Império…


À
Pilar Vicente,
médica e sindicalista, pela sua
generosidade, combatividade e
competência profissional


Quando o Império a abraçou
dando-lhe a mão
ainda não se sabia em Roma
que o circo iria acabar
e que o pão, tal como o vinho,
passariam a ser divinos,
nem que dos cacos
em que os Bárbaros o deixaram
nasceria uma nova era
com outros paramentos.
Ficou o esplendor da mitra, do báculo e do anel,
a arrogância imperial, através da hóstia e da bula
e um trono talhado a ouro para os novos Césares
que, com a cruz, a espada e o missal,
ergueram e espalharam igrejas, conventos e altares.
Dizendo-se portadores de uma Fé verdadeira
amarraram os homens à sua alma
e ligaram o novo Deus ao Céu e à Terra inteira.

Alexandre de Castro

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?