O poder e o altar

MOSCOU (AFP) — Em meio às homenagens ao patriarca da Igreja ortodoxa russa Alexis II, que faleceu na sexta-feira aos 79 anos, persistem incômodas suspeitas de que o líder religioso tenha atuado como espião durante a União Soviética para a KGB.

Comentários

e-pá! disse…
A juntar a estes rumores surgem dúvidas sobre as circunstâncias da sua morte.

Há 2 dias, oficiou, no Kremlin, uma cerimónia religiosa, apresentando-se em boa forma física...

Acidente?

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime