A tomada de posse de novos secretários de Estado


O PR repetiu a liturgia do costume perante um aglomerado de pessoas que pareciam desempregados de um bairro problemático da periferia de uma grande cidade.

O aspeto suburbano dos novos membros do Governo e dos presentes criaram o clima adequado à fúnebre liturgia que se repete a cada novo escândalo.

Sei que estes atos são obrigatoriamente públicos mas podiam prescindir das televisões para evitarem ser confundidos com delinquentes. Dos que são condenados.

O PM parecia um mestre de cerimónias num casamento de província enquanto Paulo Portas baixava os olhos em aparente pudicícia. Só o PR, com ar de quem está ausente no Palácio de Belém, repetia os gestos treinados em sete roteiros.

Pobres fotógrafos. Não devem ter uma foto que se aproveite dos rolos gastos em tão pífia cerimónia.

Comentários

e-pá! disse…
A 'notícia' da tomada de posse dos SE foi a presença de Portas. E a confirmação da sua recorrente 'postura bailarina' (como alguém já a classificou).
O País pode rever um 'dueto' que teima permanecer em palco, já sem guião e apesar das 'pateadas' audíveis por todo o lado...
José Auzendo disse…

Esta da postura bailarina é nova, para mim, mas boa. Será que vai haver novos parceiros para dançar o tango? Mas, de facto, agora nem os fotógrafos se safam: nem um dos presentes, para amostra, vai de "Armani"...Uma triste vergonha.
Auzendo

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1