O Governo e os remendos terminais


O Processo De Remodelação Em Curso (PREC-*cpp) é o estertor de um Governo cuja formação foi um aborto da natureza, um parto distócico de fetos com malformações congénitas.

A pressa do PSD pôs ao leme do barco um camponês que nunca tinha visto o mar, e o PR, que tinha por Sócrates o acrisolado amor que nutre pela memória de Saramago, deu o empurrão de que o bote precisava para se fazer ao mar.

Sem marinheiros, sem rumo e sem alguém que soubesse o que era uma bússola ou, ao menos, a influência do vento, em vez da viagem, de destino incerto, era de prever este pungente naufrágio de um Governo que não se compõe de 12 ministros mas se divide em 12 ministérios e um mistério, sendo este o insondável desígnio que fez de Passos Coelho um PM.

O naufrágio do Governo podia ser uma boa notícia se Portugal não tivesse embarcado e poder já não haver país para novo barco.

Porca miséria.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime