O aeroporto Cristiano Ronaldo

Em frágeis caravelas, enfrentando os perigos do mar, Tristão Vaz Teixeira, Bartolomeu Perestrelo e João Gonçalves Zarco, foram pioneiros da gloriosa aventura que colocou Portugal na vanguarda da ciência e da arte de navegar.

Foram os primeiros portugueses a ver o aeroporto Cristiano Ronaldo, em 1419. Apenas ignoravam que faltariam três séculos para que a passarola, de Bartolomeu de Gusmão, se tornasse lenda e o primeiro balão dos Irmãos Montgolfier, em escala real e tripulado, se elevasse no ar em 1783. E só quatro séculos depois os primeiros aviões voaram.

Ignoro o que pensaram os audazes navegadores, à vista do aeroporto Cristiano Ronaldo, ou a desolação que sentiram perante a aridez do solo.

A única certeza é a sensatez dos navegantes portugueses do século XV, a contrastar com o delírio do timoneiro insular do século XXI.

Lisboa tem o aeroporto Humberto Delgado e o Funchal terá o de Cristiano Ronaldo. É a diferença que separa António Costa do sátrapa insular.

Apostila – Ou fui vítima de uma ilusão auditiva ou ouvi, há pouco, que o governador da Madeira iria dar ao aeroporto o nome do jogador de futebol.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975