Turquia – os insondáveis contornos do futuro …



Vive-se na Turquia um autêntico drama político na sequência do golpe de Estado falhado. A devastadora purga em curso está a atingir milhares de cidadãos a começar pelas Forças Armadas, passando pelo aparelho judicial e não tardará muito a chegar aos meios de comunicação social.
No rescaldo do putsch ninguém é capaz de garantir uma investigação justa, séria e independente e podemos esperar tudo do actual presidente Erdogan apresentado ao Mundo como um ‘islâmico moderado’ mas que o desenrolar dos acontecimentos (exercício do poder) vem sendo progressivamente conotando com a Irmandade Muçulmana link.

A este golpe de Estado militar deverá seguir-se um golpe constitucional levado a cabo pelo partido que detém, no presente, as rédeas do poder (AKP). O actual presidente deverá ser, ‘bizantinamente’, entronizado como califa e perpetuar-se no poder rodeado de fiéis mujahedins.

Os primeiros indícios ocorreram na noite do levantamento na ponte sobre o estreito de Bósforo. Um soldado, acabado de render-se, foi sumariamente decapitado  link.

Na ignorância de futuras evoluções da situação turca é de supor que o autonomeado ‘califa do Daesh’, Abu Bakr al-Baghdadi, se sinta ameaçado.
Não existe espaço político-religioso para, naquela região, coexistirem dois califas…

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro