Ciência ou preconceito?

Lisboa – Os homossexuais do sexo masculino deixam de poder dar sangue por alegadamente se incluírem nos grupos de comportamentos de risco. A proibição agora assumida publicamente pelo Ministério da Saúde.

Pergunta: A decisão foi médica ou eclesiástica?

Comentários

Mano 69 disse…
«Lisboa – Os homossexuais do sexo masculino deixam de poder dar sangue por alegadamente se incluírem nos grupos de comportamentos de risco. A proibição foi assumida foi agora assumida publicamente pelo Ministério da Saúde.»

Caro CE

Vou marcar-lhe uma consulta de oftalmologia, imediatamente, dado que você está com graves problemas de visão. A não ser que sua sintomatologia seja na área da compreensão e apreensão do que o rodeia…

Veja lá se consegue ler isto sem óculos e a uma distância normal do monitor do pc:

«As decisões e as escolhas feitas por cientistas ou grupos de cientistas serão governadas por aquilo a que aqueles indivíduos ou grupos atribuem valor. Numa dada situação não há um critério universal que dite uma decisão logicamente convincente para o cientista "racional". Uma compreensão das escolhas feitas por um cientista específico requererá uma compreensão daquilo que o cientista valoriza e envolverá uma investigação psicológica, enquanto as escolhas feitas por uma comunidade dependerão daquilo que ela valoriza e uma compreensão destas escolhas envolverá uma investigação sociológica.» in http://aartedepensar.com/leit_chalmers.html


Com tanta acidez ainda fica pior da úlcera péptica
O director das Infecciosas do HUC, Meliço Silvestre, já declarou que não há razões científicas para tal medida.

Acresce que o catedrático em causa é da área do PSD.
e-pá! disse…
O problema, se acaso existirem razões científicas válidas, é que os homossexuais não usam um sinete ao pescoço como antigamente os leprosos eram obrigados a transportar.

A pergunta é: qual a percentagem de "homossexuais não assumidos" no País?
É elevada; baixa; média?

Os "homossexuais não assumidos" no inquérito epidemiológico que precede a doacção de sangue, revelam a sua opção sexual?

Se a incidência de "não assumidos" (não estamos a discutir as razões) for elevada, como creio, esta determinação é uma rábula.

Interessa também definir o que são "comportamentos de risco".
Riscos em relação a quê? À infeccção por HIV? Ou, p. exº, as viagens pelo continente africano?

Suponho que esta alteração das normas sobre dadores de sangue vai ao encontro das declarações do Dr. Henrique de Barros, coordenador Nacional para a infeccção HIV/SIDA, na Conferência VIH Portugal 2009:
"Há uma tendência para menos infecção entre utilizadores de drogas, uma tendência para aumentar a infecção entre homens que têm sexo com homens e alguma estabilização e até aparente diminuição da chamada transmissão entre sexos"

Será?
Anónimo disse…
tem heteros ke tao no grupo de risco!!!
Sabemos ke a SIDA atinge heteros tbm
Mano 69:

O Coordenador Nacional para a Infecção VIH/sida, Henrique Barros, disse hoje que "não há razões" para excluir qualquer grupo de pessoas da doação de sangue e lembrou que já não existem grupos de risco, uma vez que os homossexuais não têm uma taxa de HIV superior aos heterossexuais. Reagia assim a uma resposta do Ministério da Saúde (MS) ao Bloco de Esquerda onde se lia que a recusa de dádivas de sangue dadores masculinos que declarem ter tido relações homossexuais tem fundamentação científica.

link

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

Notas sobre a crise venezuelana…