Morreu Palma Inácio

Aquele a quem alguns reaccionários chamam «assaltante de bancos» foi um dos mais corajosos resistentes à ditadura fascista.


Hermínio da Palma Inácio era um herói romântico, um abnegado resistente antifascista, um irreverente e criativo conspirador contra a ditadura.


Mecânico e piloto notável , desviou o primeiro avião comercial, a nível mundial, obrigando o piloto a voar baixinho para lançar panfletos contra a ditadura. Sabotou aviões militares e fez o maior e mais bem sucedido assalto, ao Banco de Portugal, na Figueira da Foz, para custear acções conspirativas contra o salazarismo.


Poucos foram tão cruelmente torturados pela PIDE, sem jamais ter revelado outros conspiradores.


Chefe da LUAR (Liga de Unidade e Acção Revolucionária) dissolveu-a logo que a democracia foi restaurada.


Morreu hoje este combatente da liberdade. Pobre e honrado.

Comentários

ahp disse…
Corroboro tudo o que se diz no post.Tive a honra e o prazer de conhecer Palma Inácio quando ele estava exilado em França e eu na Bélgica, nos anos 70 do século passado anteriores ao 25 de Abril. Alguns amigos e eu reunimos, em Bruxelas, com ele e outros dirigentes da LUAR, com vista à publicação de um jornal antifascista destinado sobretudo aos exilados e emigrantes. Chamava-se "Fronteira" e ainda saíram alguns números, nos quais tive o gosto de escrever alguns artigos.
Palma Inácio era um homem digno e vertical, e um autêntico "gentleman" no melhor sentido da palavra.
Depois do 25 de Abril, como se diz no post, dissolveu a LUAR por considerar realizado o seu objectivo, e não teve nem pediu quaisquer benesses.
Morreu um grande democrata e um homem de bem, a quem presto a minha modesta homenagem.
AHP:

Yodos ficamos de luto quando morre um homem destes mas não faltarão os rancorosos que odeiam quem criou as condições para a liberdade.

Eu não tive o privilégio de conviver com ele mas devo-lhe grandes alegrias, sempre que ele desafiava a ditadura.

Curvo-me perante a memória de um dos poucos que fizeram guerra a favor da paz.
e-pá! disse…
Palma Inácio, que conheci, esporadicamente, já depois do 25 de Abril, morreu, sózinho, num Lar em Monsanto, relativamente incapacitado, depois de ter sofrido um violento acidente de viação.

Um amigo ao comunicar-me a pesarosa notícia enviou-me o seguinte SMS:
"Empreendeu a última fuga!"

Foi isso. Fugiu deste Mundo que lhe era adverso e que chocava com a sua dignidade, rigor e honestidade.

Até sempre!

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

Notas sobre a crise venezuelana…