Um (perene) desassossego…


“Le diocèse de Rotterdam a signalé à la police, vendredi 16 avril, le cas d'un prêtre catholique néerlandais soupçonné d'abus sexuels, qui a été suspendu de ses fonctions.” Le MONDE.Fr -Reuters 16.04.10

Porque razão este caso referente a um clérigo prevaricador é notícia?
- Porque é a excepção!

Mas, também, porque a ICAR vem insistindo em classificar os crimes de pedofilia cometidos pelos seus clérigos como “pecados”, ou seja, transgressões de preceitos religiosos passíveis de obtenção de canónicos “perdões”, de estratégicas transferências de funções, em suma, de sistemáticas “ocultações”…

A ICAR enquanto não enveredar, na prática, pela abordagem destes crimes dentro de um enquadramento baseado nos códigos de Direito Civil dos Países, onde exerce o seu “apostolado”, não terá sossego.

Até lá, pode continuar a sua hipócrita e inconsequente “atitude de vitimização” que, por esse caminho, não colherá qualquer "indulgência" dos povos, nem das instituições civis.
Não vivemos nos tempos das catacumbas...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime