O que o Governo disfarça


Comentários

e-pá! disse…
A dívida pública torna-se importante para os 'mercados' quando os Países se atrevem a colocar-se fora do redil neoliberal.
Para chegar aí (ao 'paraíso neoliberal') os mercados impõem programas de 'ajustamento' (chamam-lhes de 'estabilidade' e de 'crescimento').
A 'estabilidade' é essencialmente adversa a mudanças políticas (adquirido o estatuto neoliberal 'é para ficar') e o 'crescimento' (da dívida, é suposto) contabilizado como um custo de investimento para chegar ao almejado objectivo político. Sai, portanto, da rubrica do 'deve e haver' para ser inscrita em 'donativos' às apostas político-empresariais...
Isto é, a dívida soberana (a hipocrisia é evidente) será uma nova grilheta - utilizada pelos mercados - para impedir o exercício, pelos povos, da sua soberania...
A 'financeirização do Mundo' rege-se por conceitos muito lineares e pragmáticos.
Por essa razão quando surge um político (cá ou lá fora) a reivindicar uma 'postura pragmática' (em detrimento de opções ideológicas) o melhor é colocar uma pedra na mão...

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975