UE: Descubra as diferenças…



“O presidente do Eurogrupo disse hoje, em Bruxelas, que o Governo português deve provar perante a Comissão Europeia que são "efectivas" as medidas que diz que está a tomar para reduzir o défice orçamental para menos de 3% do PIB em 2015” link.
Em relação à posição assumida pela ministra das Finanças portuguesa nesta reunião do Eurogrupo, o comunicado final limita-se a dizer que "são bem-vindos os compromissos de Portugal para implementar as medidas necessárias para assegurar a correcção atempada do Procedimento dos Défices Excessivos".

Maria Luís Albuquerque deverá esta segunda-feira ao final da tarde prestar mais declarações sobre esta matéria link.

xxx

O Secretário de Estado adjunto dos Assuntos Europeus no Governo de Matteo Renzi respondeu com estrondo a Angela Merkel, não escondendo a sua ira em relação às considerações da chanceler. “Não cabe aos líderes dos governos interpretar os pontos de vista da Comissão Europeia [relativamente às políticas dos outros países]. O Governo italiano nunca se permitiu fazer avaliações sobre um país membro da União Europeia; e exigimos o mesmo respeito à Alemanha”, afirmou Sandro Gozi, dizendo que não cabe a Berlim “dar lições” a outros governos. link.

Por sua vez o ministro das finanças francês Michel Sapin (do tal Governo socialista liberal de Manuel Vals) afirmou: “ réformes, on les fait en France non pas pour faire plaisir à tel ou tel dirigeant européen mais parce que c'est nécessaire pour la France ».
Mais rappelant qu'Angela Merkel s'est exprimée « à la veille du grand congrès de son parti », M. Sapin a expliqué ne pas être agacé par ces propos. « Moi aussi il m'arrive de dire des choses sur l'Allemagne. Je dis par exemple qu'en Allemagne j'aimerais bien qu'ils investissent plus …» link

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

Notas sobre a crise venezuelana…