Espaço dos leitores


(Delacroix - Liberdade)

Comentários

Anónimo disse…
na RTC já chegaram a acordo os Cavalheiros.....?
que estranho Pais este como diria F.Pessoa.
Anónimo disse…
PRÓXIMO ORIENTE

Parece que a situação no Próximo Oriente, neste momento, sendo um barril de pólvora deveria merecer maior atenção dos portugueses e do Mundo

Aí, continua a ser atiçada uma fogueira devastadora (os incêndios não se desencadeiam só em Portugal) em termos humanitários, culturais e civilizacionais. Deixo de lado os interesses geopolíticos, militares, económicos, etc.

O "direito de resposta" invocado por Israel - confrontado com o inaudito nível de violência desencadeada - colide com interesses mundiais relativos à Paz (um assunto para o CS da ONU)e, na minha percepção, dificultará a "cruzada" (desejada por GW Bush) das nações contra o terrorismo, entenda-se, "terrorismo islâmico".

Será cada vez mais difícil e inconsequente falar de terrorismo à escala mundial e ignorar o "terrorismo de Estado" de Israel.

Vejamos situações caricatas. Vivem no Libano milhares de norte-americanos. Washinghton nada diz de concreto sobre a agressão indiscriminada - um dos alvos de hoje foi o farol do porto de Beirute - a um País soberano, que provocou dezenas de mortos civis. Washinghton, subrepticiamente, evacua os seus cidadãos e, publicamente, pede ás autoridades israelitas moderação. Aos agredidos (ainda) não pediu nada, mas se for publicamente confrontado pedirá paciência, porque de penitência já chega...

Mas, todos sabemos que Israel só procede assim porque tem o beneplácito de Washinghton...

Um inesgotável círculo vicioso.
Anónimo disse…
e-pá:

Autoriza-me a publicar este comentário como artigo do Ponte Europa?
Anónimo disse…
CE:
Com certeza!
Anónimo disse…
e-pá!

Veja se concorda ou pretende alguma alteração. Eu acho muito bem.

aesperanca@mail.telepac.pt
Anónimo disse…
mano 69:

O meu exclusivo interesse é que este assunto - este grave conflito - não seja "abafado" com manobras de diversão ou sub-valorizado por inacreditáveis teorizações político-religiosas.

Portugal, pela boca do 1º. ministro Sócrates, não pode estar somente preocupado com o destino de 3 dúzias de portugueses residentes no Libano (o que sendo importante é uma infima parte do conflito). Ou então afirmar, enfaticamente, que chegou a hora da diplomacia...
A pergunta que se impõe é: só agora?

Os bombardeamentos de um aeroporto civil, um farol, um "comboio" de refugiados civis (pejado de crianças) podem deixar-nos indiferentes?

Na verdade os mortos não falam...
mas nós podemos barafustar, chafurdar, protestar, inquirir, etc.
- Não é?

CE:
Tudo bem.
Falta o mais importante - comentários...
que tornem esta "guerra" (guerra santa?), ao patamar humano do inteligível.
Mano 69 disse…
Caro e-pá

Este belogue tem sido a maior parte das vezes, para não dizer única e exclusivamente, carregado pelo Carlos Esperança que lá vai levando a carta a Garcia apesar de não saber onde se situa o endereço do depositário.
Neste ponto sem retorno a que chegamos pergunta você “mas o que é que eu tenho a haver com isto?”. É fácil, tendo em conta a sua escrita escorreita, o sintetismo das ideias, a prolixidade dos assuntos e as três costelas que mantém o seu discurso - esquerda, agnóstico e republicano - você é o candidato ideal para integrar o quadro depauperado deste belogue.
Verá que este lobbying feito por mim ainda fará germinar em Carlos Esperança um ideal de renovação na continuidade e quiçá solucionar-lhe o problema que o atormenta que é de a médio/longo prazo não existirem continuadores para a sua obra. E não estou a falar do monumento ao 25 de Abril em Almeida…
Escusa de agradecer ou mesmo verberar a situação pois não se trata de uma manobra de diversão é antes de mais uma intuição que infelizmente não chega para acertar nos números do euromilhões.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime