Bush e Blair querem força multinacional no Líbano


George W. Bush e Tony Blair concordaram ontem com o rápido envio para o Médio Oriente de uma força multinacional, para facilitar a ajuda humanitária e ajudar o "Governo libanês a exercer a soberania no conjunto do seu território e a proteger as suas fronteiras".

1 – A medida é urgente e necessária:

2 – Os EUA e a Inglaterra são os únicos países com capacidade militar para tornarem efectiva a sua decisão;

3 – A desgraça está na falta de credibilidade dos comparsas, na tragédia que provocaram no Iraque e na animosidade que despertam;

4 – A Europa, neste como em muitos outros aspectos, não tem política comum e flutua entre a subserviência aos EUA e um anti-americanismo primário.

5 – Israel não merece ganhar a guerra mas o pior que poderia acontecer era perdê-la. Estão em causa direitos, liberdades e todas as conquistas civilizacionais que o Islão execra e que, por intermédio do Irão, se prepara para suprimir no resto do mundo como já o faz no mundo de Maomé.

Comentários

Anónimo disse…
Post polémico!
1-O hizbollah é um 'quisto' no Líbano? Não tem apoios na população libanesa? Não participa no governo?
2-Se for 'urgente e necessária', a medida é realizável?
3-Há, em governos europeus,'anti-americanismo primário'? J. Carlos Espada não diria melhor.
4-Ou pretendem os EUA (escaldados no Iraque) oferecer à Europa um presente envenenado, que pode metê-la num atoleiro sangrento, que os falcões petrolíferos americanos ( os seus pit-bull sionistas) criaram?
5-A Europa ao serviço de quê, Esperança? Das estratégias mundiais dos criminosos que mandam na América?
6-A irracionalidade é o caminho certo para combater o fundamentalismo islâmico? Ou é apenas o caminho mais curto para o desenvolver?
7- 5% da população do planeta locupleta-se com 25% da energia fóssil, que caminha para o esgotamento. À custa da miséria alheia, claro. Baterá certo isto?
Anónimo disse…
Faltou o 8!
O Islão é igual a fundamentalismo fanático? A histõria não atesta isso. Ou será o fundamentalismo da Al-Qaida uma resposta às cliques árabes corruptas, que servem os interesses americanos em troca de se manterem no poder, para desgraça dos seus próprios povos?
Vítor Ramalho disse…
Agora defende-se que o imperialismo americano vá para o Líbano.
Já agora eles que tomem conta de todo o médio oriente, sim porque da Europa já são donos.
Anónimo disse…
Jagudi:

As suas observações são pertinentes e são perguntas que faço a mim mesmo.

No entanto, a solidariedade que lhe manifesta o Vítor Ramalho não é apenas um veneno, é o reverso do fascismo islâmico - o fascismo puro e duro.

O Islão é incompatível com a democracia. Não são os islamitas que admiram o Ocidente pela liberdade religiosa ( a maioria, segundo as sondagens). São as corruptas monarquias do golgo e a hierarquia religiosa.

Veja este assassinato, no Irão, de uma jovem http://www.ateismo.net/diario/2006/07/execuo-de-uma-adolescente-barbrie.php

relatado pelo «Guardian».

É a essa demência que me oponho, ao proselitismo e ao mais ignóbil dos livros sagrados - o Corão, cuja leitura me horrorizou.

Já manifestei várias vezes o que penso do sionismo e do bushismo.

Creio que neste momento há uma luta entre a fé e a civilização que dá cobertura aos interesses ligados ao petróleo.

Amanhã será a água. Depois talvez não reste gente para contar.
Anónimo disse…
Só fotografias de TERRORISTAS ??!!!
Não têm outras?

Bush
Blair
Chavez,
Ahmadinejad.

Deus nos livre destas PESTES!!!

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?