Crimes sem castigo nem vergonha

Os prisioneiros detidos pelas Forças Armadas dos EUA no Iraque, continuaram a ser torturados de forma sistemática e autorizada depois do escândalo de Abou Ghraib, em 2004, de acordo com a denúncia da organização de defesa de direitos humanos (HRW).

A tortura, revelada ontem, era, segundo John Sifton, autor do relatório, «uma prática bem estabelecida e aparentemente autorizada nos processos de detenção e de interrogatórios» americanos no Iraque.

Fonte: Le Monde, hoje, segunda-feira.

Depois do crime da invasão e ocupação do Iraque, ao arrepio do direito internacional, com base em mentiras e sem o aval da ONU, de que são réus Bush e os cúmplices europeus, a tortura é o método com que se arruínam os princípios democráticos e a tradição humanista dos países civilizados.

Comentários

Anónimo disse…
Os falcões da corte de Bush, os sionistas todos, e outros serventuários menores, são esforçados combatentes contra o terrorismo.
Mas só ficarão na história por fabricarem muito mais terroristas do que os que são capazes de matar.
A factura final vão mandá-la para a nossa caixa do correio.
Anónimo disse…
seis anos de Bush e o mundo em guerra aberta....
Anónimo disse…
A imnha parte na factura mandem para o Vilar que ele paga....
Anónimo disse…
agora se percebem algumas não adesões ao Tribunal Internacional de Justiça.
Anónimo disse…
Your are Nice. And so is your site! Maybe you need some more pictures. Will return in the near future.
»
Anónimo disse…
Keep up the good work. thnx!
»

Mensagens populares deste blogue

Divagando sobre barretes e 'experiências'…