Ética parlamentar - o deputado ensandeceu?

Deputado do PSD arrisca processo na Ordem


Nunca ninguém, de forma tão canhestra, tinha visto os interesses do Estado como a extensão dos interesses pessoais.

Comentários

e-pá! disse…
Esta situação torna visível que o quadro de incompatibilidades entre o exercício das funções de deputado e outros "jobs", deixam muito a desejar...
E o presente caso do deputado do PSD não é "filho único", como sabemos...
Anónimo disse…
"Nunca ninguém, de forma tão canhestra, tinha visto os interesses do Estado como a extensão dos interesses pessoais."

EU JÁ TINHA.... CHAMA-SE FÁTIMA E VIVE EM FELGUEIRAS... ehehehehe
sérgio moreira disse…
O Dr. Jorge Nerto sai mal, muito mal, desta história da AG par adesblindagem dos estatutos da PT. Afinal, o representante de uma alegada "associação de pequenos accionistas" - e qual seria a representatividade desta no universo dos accionistas da PT? -, que nesse sentido apelava ao voto não á desblindagem, aparece na AG, ò surpresa, como representante dos interesses da familia Vasconcelos (OnGoing Strategies), um grande accionista. Afinal que interesses defendia o Dr. Neto sob a capa da sua associação??
Não contente com tal, eis ainda que cheio de brios serve-se do Parlamento e das sua comissão de economia para "acertar contas" com o presidente da CMVM!!! Novamente, a favor de que interesses se moveu o Deputado/advogado Neto???
Há que pensar seriamente, no quadro da imperiosa revisão do regime de incompatibilidades dos deputados, na figura dos advogados, que assim, de forma altamente criticável, fazem uso do parlamento para seus fins pessoais/profissionais, e não os interesses do Estado. E, de imediato, exigir-se uma declaração de interesses de todos os parlamentares para ao menos não sermos de futuro apanhados desprevenidos em novas intervenções deste e de outros deputados/advogados Netos!!

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido