Madeira - ilha sem lei e com dinheiro a mais


Comentários

Estas notícias dos gastos de A.J. Jardim (bem assim como as das indemnizações de milhões e outras brincadeiras com os dinheiros públicos), só mostram que essa rapaziada, ao contrário do que possa parecer, estudou História:

É que um do conselhos mais preciosos que Álvaro Pais deu ao Mestre de Avis foi «Dá o que não é teu...»
Anónimo disse…
Começo a pensar se Esperança não passou umas temporadas em Cuba a aprender tecnicas de propaganda.
Diz meias verdades e é sensacionalista.
Para quem leu o artigo, é possivel constactar todas as resoluções aprovadas. Grande parte destinada ao financiamento de infraestruturas básicas e outra parte ao pagamento do empréstimo ao BEI. É concerteza um homem acções em não de comissões avaliadoras, comités de aconselhamento, boys, etc. Não é por acaso que uma região ultraperiférica da união europeia tem um PIB per capita tão elevado comparando com a média registada em Portugal. Ainda mais impressionante se comparado com o periodo anterior a AJJ. Disso não se fala. Fala-se que gasta o dinheiro , não se fala de que o gera.
ChicoMartins
Anónimo disse…
ChicoMartins

O grande gestor madeirense tem nos braços uma meia dúzia de empresas públicas, tecnicamente falidas.

Um "homem de acção" que, muito em breve, vai precisar de comissões avaliadoras...ou de despedir boys (a Madeira para além do PIB elevado tem uma incrível densidade de boys ...)
ana disse…
este chicomartins tem um qualquer problema.não percebe de nada, mas discursa sobre tudo.
Anónimo disse…
Boys na Madeira? E também lá há girls. Ai não, não há...
E é cada truta!
Anónimo disse…
Esta do, não perceber nada mas discursar sobre tudo, faz-me lembrar o Mário Soares que é só ligar à corrente e é capaz de estar um dia inteiro a falar sobre a cabeça de um alfinete!
Ah ganda Mário!!!
Manuel Norberto Baptista Forte disse…
Na Madeira só se permite que aconteça o que vem acontecendo de há anos porque o Poder Central, nunca quis ter a coragem de VERDADEIRAMENTE Governar; só isto.
jagudi disse…
Acerta em cheio Baptista Forte. A patologia 'democrática' que reina na Madeira só se tornou possível pela demissão completa de todos os governos da república. Cederam sempre às jogadas arruaceiras dum governante eleito, que soube fazer passar a espertice mais saloia por capacidade de liderança. O triste equívoco do voto 'democrático' ajudou ao resto.
Este governo, honra lhe seja feita, é o único que vem tentando mudar, ao menos, as moscas. A ver vamos com que sucesso.
Anónimo disse…
Como em cima se diz (citando o sábio Álvaro Pais do século XIV), Jardim (e outros que tais) apenas têm de gastar «o que não é deles».

Qualquer patarata, nessas condições, sabe fazer figura.

Ed
Anónimo disse…
dona ana,

diga lá o que é infundado no comentário que deixei.


chicomartins
Anónimo disse…
É fácil governar com muito dinheiro...faz-se muita obra e todos o consideram "o must"...

O problema é quando, o orçamento é reduzido em 2%, ao invés de ser maior, como antes...caí o Carmo e a Trindade.

É preciso dar a independência à Madeira e já.

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita