Obrigado, Mário Soares

Eminente estadista a quem Portugal deve a integração na Europa.

Comentários

Anónimo disse…
OBRIGADO MÁRIO?!... Tenho sérias dúvidas nessa atitude de gratidão. Estaria grato a Mário Soares se ele tivesse contibuído para que o meu País tivesse ganho a solidez económica necesária para que toda gente tivesse despreocupado em relação ao futuro. Mas neste campo estarão apenas alguns.

Como disse Baptista-Bastos não é este o país que me prometeram.

Custa-me dizer isto, mas o Dr. Mário Soares foi mais um que se orientou. Deixou-nos entregues à bicharada, como se pode ver nos dias que correm. Apetecia-me dizer que Mário Soares parecu-me um pulha igal a tantos outros. Infelizmente é isto que tenho para lhe dizer senhor Dr. Mário Soares.

ZÉZÉ
Anónimo disse…
Totalmente de acordo caro ZÉZÉ!!!!
Nunca esperava que os disciplos dele fizessem ao povo trabalhador o que estes socialeiros estão a fazer! Campo Pequeno com eles!
ana disse…
Não é justo culpar mário soares dos males deste país.Ele foi a força principal da nossa integração na UE. Se os muitos milhões que de lá vieram foram desbaratados, devemos pedir contas a cavaco silva, que se rodeou de vigaristas.e nenhum está preso...
também não devemos, parece-me, assacar as culpas todas aos políticos. eles saõ apenas um efeito da nossa sociedade, daquela que nós criámos.nós é que somos a causa. acho também de uma enorme falta de educação cavaco ter deixado mário soares de fora, quando convidou pessoas que nem de perto nem de longe fizeram o que MS fez. e acreditem, se não fosse a UE (mesmo com os problemas inerentes), o que seria de nós?
Anónimo disse…
Caro Zézé, o seu comentário diz tudo...afinal, que país é este ?
Estamos pior que nunca, sem trabalho, sem prespectivas, sem nada...por isso, há pessoas com saudades de Salazar.
Anónimo disse…
Para a ANA,

Cara amiga,

Mário Soares é, indiscutivelmente, uma figura internacional. Tem cultura, educação, conhecimentos e é reconhecido na cena internacional como um grande político. Mas o que é um político, numa análise terra a terra. Um político, parece-me a mim, é um aldrabão que mente em seu proveito. E pergunta-se: - Mário Soares fez isso? Parece que sim. Como? Mário Soares,andou-nos a aldrabar dizendo que era socialista quando na Europa era tido como social democrata, portanto enganou-nos. Noutros domínios o que é que fez?...Passear, passear, passear... a cavalo do elefante na India com o turbante e companhia... um bom artista este Mário Soares. Esta desgraça também é com ele.

Ana, por favor não misture CAVACO com Soares. O Cavaco não é político. O Cavaco é um técnico.

Não senhor Ana, os políticos são os grandes responsáveis pela situação de miséria que o País chegou.

Ana, peço-lhe por favor que concretize as vigarices do Cavaco para a gente se entender, OK.

Estou a falar a sério.

Zézé
Anónimo disse…
O Marinho Soares? É mais um que anda para aí a dizer-se de esquerda...mas vive à direita. Há mais!
ana disse…
Zézé

"Ana, por favor não misture CAVACO com Soares. O Cavaco não é político. O Cavaco é um técnico.

Não senhor Ana, os políticos são os grandes responsáveis pela situação de miséria que o País chegou.

Ana, peço-lhe por favor que concretize as vigarices do Cavaco para a gente se entender, OK."

Zézé, quais foram os resultados práticos para o país pelo facto de cavaco ser um técnico e não um político? combateu a corrupção, melhorou a educação?parece-me que os resultados estão à vista.
Discordo quando atribui aos políticos a responsabilidade do estado do país. eles são o efeito, nós a causa.bons ou maus, só lá estão porque nós lhes demos o voto.o problema deste país (digo eu, que nada sei)é o nosso imenso atraso intelectual, a nossa ignorância, a nossa imensa vaidade. não somos nada, mas mania não nos falta.tenho visto empreiteiros analfabetos a falarem agressivamente para os imigrantes de leste que, em termos de formação académica, estão a léguas de distância. tenho visto pais pobres a fazerem enormes sacrifícios para que os seus filhos sejam doutores com um qualquer diploma duma privada, que na prática não corresponde a nada.tive uma colega licenciada em secretariado pelo isla, que não conseguia escrever um parágrafo sem erros. isto, é o que nós somos.e não tem volta. perdemos o comboio, a revolução cultural ficou por fazer.
zézé, não é a primeira vez que vc lê em diagonal os meus comentários. eu jamais disse que cavaco tinha feito vigarices.o que eu disse, foi que cavaco se rodeou de vigaristas. pode dizer-me onde estão os milhões da UN? e a responsabilidade, é de quem?
e olhe ainda outra coisa, zézé: eu sou uma amante da liberdade.talvez por isso, não tenho partido nem religião.as análises que faço das personalidades políticas, faço-as com o meu raciocínio (limitado)e são isentas de paixão.
Anónimo disse…
Para a ANA,

Vou responder aos seus pontos.

1) Resultados práticos .

Sendo, CAVACO, na minha opinião um técnico e não um político, ele, Cavaco, que não possui a “manha” dos políticos, foi o único que no desempenho de um cargo político disse: “ os políticos não devem prometer coisas que não possam cumprir e devem ser honestos.” E Cavaco está atento e na minha opinião é honesto ( quero dizer que não tem nada a ver com esses políticos Presidentes de Câmara e funcionários públicos superiores que todas as semanas aparecem aí nas primeiras páginas dos jornais com casos) e eu considero esse comentário do Cavaco como um resultado prático positivo.

Os resultados práticos do combate à corrupção, se melhorou a educação ( penso estar a referir-se ao momento actual) que a senhora exige, é programa do Governo de Sócrates e não do Cavaco enquanto PR. Se se está a referir ao período em que Cavaco foi o nosso primeiro, não me parece que corrupção e educação tenham atingido tais momentos de alarme. Se sim, e posso admiti-lo, não me ocorre resposta Mas estou aí e mantenho-me no meu posto para vermos isso

2) Você discorda de se atribuir responsabilidades aos políticos. Os políticos, na minha opinião são os nossos representantes como você aliás tb concorda e são eles que foram mandatados por nós para nos defender. No fim, não fazem nada ou não conseguem fazer nada. Mas como é que cumprem o mandato sem nada fazer. Na minha opinião são responsáveis.

3) Tudo o que diz acerca do nosso atraso intelectual e outros aspectos que cita, eu aceito como verdade. Mas veja, o que se passa aqui, que é lamentável, não se passará noutros locais do Mundo, como em Navarra, Espanha (o caso dos 70 Portugueses...) e noutros locais?...

4) Se acha que leio os seus comentários em diagonal, peço-lhe desculpa e agradeço-lhe que me corrija. Não pretendo deturpar o que diz, nem à senhora nem a ninguém, portanto estou receptivo a melhorar os meus comentários. Agora, na minha opinião, dizer que Cavaco se rodeou de vigaristas, parece dar a ideia que Cavaco era o vigarista maior ( foi esta a minha leitura). Quanto aos milhões da UN, parte devem ter ficado nas empresas, parte nos auditores e se calhar algum, nos stands de automóveis. E penso que em última análise a responsabilidade desses dispêndios será do primeiro Ministro dessa altura e se foi Cavaco ele responderá por isso. Mas quem é que lhe vai perguntar? Eu estou disponível para falar sobre isso.

5) Ser amante da liberdade é uma qualidade maravilhosa. Ter ou não ter partido, é uma opção sua, que ninguém tem nada com isso. Quanto às suas análises políticas, são suas e como a senhor assume aquilo que diz, tem todo o direito a expressar-se. Tal como eu. Não tenho nada a opor.

6) Respondi o melhor que sei e pude. Considero-a uma mulher de combate e não tenha receio de dizer não. O não também é democrático.

7) Aceite os meus respeitosos cumprimentos.

ZÉZÉ
Anónimo disse…
Estou farto deste Mário, diz ser de esquerda mas, vive como um "nababo", à direita, apetece-me dizer m**** para a esquerda...
jagudi disse…
O post só fala da integração na Europa, não fala da solução dos imensos problemas nacionais.
Não é sério misturar assim os alhos com os bugalhos.
Sem dúvida Soares integrou Portugal na Europa. Os borra-botas que aí havia à direita nem credibilidade internacional tinham para isso.
Apesar de tudo, o facto não é suficiente para que eu lho agradeça, enquanto estadista. Soares não inventou nada, limitou-se a seguir a ordem natural das coisas. Finalmente livre do fardo dum império de feira, Portugal não tinha outra coisa\a fazer senão integrar a Europa, como forma de salvação.
Já quanto à governação interna, as coisas são diferentes. Esqueçamos agora que Soares, bem ou mal, não hesitou em aliar-se à Cia para combater o PC. Esqueçamos as suas nebulosas cumplicidades com a Jamba angolana.
A verdade é que, entre 86 e 95, jorrou o dinheiro europeu para as mãos dos governos de Cavaco Silva. E Cavaco Silva dirigiu dois governos de rapaziada mergulhada em tal regabofe que o escandalizaram a ele próprio. Chegou ao fim, e deixou a rapaziada presa a um tabu que durou um ano inteiro, haverá quem se lembre disso. E o célebre PPD ainda não recuperou do tratamento.
Soares, e o PS, tornaram-se muitas vezes cúmplices de políticas erradas, incompetentes e corruptas. O resultado é o que está aí, e nós pouco temos que nos queixar, se lhes demos os nossos votos.
O meu apreço pelos comentários de Ana, lúcida, consciente e justa. Quem nos dera!
Anónimo disse…
Para o Jagudi

Diz o senhor,

“Não é sério misturar assim os alhos com os bugalhos. ..”

Pego nesta sua frase para retomar a discussão Mário Soares e integração europeia (participei desta discussão com a Ana) e dizer-lhe que, na minha opinião, o valor do dr. Mário Soares não pode ser visto apenas na óptica do trabalho desenvolvido a favor da integração na Europa ou apenas na óptica da solução dos problemas nacionais, quer como Primeiro Ministro quer como Presidente da Republica.. O trabalho do Dr. Mário Soares é uno e é neste aspecto que eu o encaro. Portanto não concordo com a sua frase.

Naquilo que diz acerca do trabalho do Dr. Mário Soares, enquanto governante, por não diferir substancialmente daquilo que eu disse não me vou pronunciar.

Quanto a Cavaco Silva, diz o senhor: -“ A verdade é que, entre 86 e 95, jorrou o dinheiro europeu para as mãos dos governos de Cavaco Silva. E Cavaco Silva dirigiu dois governos de rapaziada mergulhada em tal regabofe que o escandalizaram a ele próprio.

O que o senhor diz aqui,

“acerca da rapaziada mergulhada em tal regabofe que o escandalizaram a ele próprio”,

acho pouco explicito e dá pouca margem de manobra para uma troca de impressões séria. Não vou concordar com o senhor por concordar. É que eu andei lá nas auditorias dos projectos de Formação Profissional e concluí mais tarde, que o melhor seria que esse dinheiro ficasse em proveito das empresas objecto de formação, que, mesmo que não fizessem formação nenhuma, com o dinheiro recebido sempre pagavam o IVA, por exemplo. E ficando o dinheiro na posse dos auditores como ficou, o processo da formação não beneficiou nada.

E diz ainda :

“ Cavaco, chegou ao fim, e deixou a rapaziada presa a um tabu que durou um ano inteiro, haverá quem se lembre disso. E o célebre PPD ainda não recuperou do tratamento.”

Confesso que não me lembro desse tabu. Porque não o explica o senhor?

E diz ainda:

“Soares, e o PS, tornaram-se muitas vezes cúmplices de políticas erradas, incompetentes e corruptas. O resultado é o que está aí, e nós pouco temos que nos queixar, se lhes demos os nossos votos.”

Essa última parte da sua exposição “nós pouco temos que nos queixar, se lhes demos os nossos votos” é a teoria da Ana, não é a minha. Percebe-se agora o apreço que tem pelos comentários da Ana, “ lúcida, consciente e justa. Quem nos dera!”

Não concordo nem com o senhor nem com a Ana, quando ambos dizem, “sou eu o culpado porque lhes dei os votos.” Não compreendo assim. É que os votos terão de ser sempre entregues a alguém para nos representar e defender os nossos direitos. Ou não será?
É este o meu ponto de vista.

ZÉZÉ

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita