Tribunal Constitucional sem Castanheira Barros


O PS e o PSD ignoraram o apoio expresso por Alberto João Jardim!

Comentários

Anónimo disse…
AJJ, não ajuda ninguém, ninguém lhe dá crédito, por isso, não é de espantar que Castanheira Barros não tivesse sido nomeado para o Tribunal Constitucional.

Agora, Castanheira Barros, tem sido esforçado, na luta contra a co-incineração, esse mérito é-lhe atribuído e muitos coninbricenses e não só, estão-lhe gratos.

COIMBRA LIMPA... A CO-INCINERAÇÃO, NÃO PASSARÁ.
Anónimo disse…
Conimbricenses.
Anónimo disse…
quem é???
Anónimo disse…
Caro amigo da co-incineração. Não passa? está mais que certa, com estes socialeiros de direita... tira o que puder a Coimbra e mete cá a incineração. Foi a Agricultura para Castelo Branco. O Turismo a sede é em Coimbra, mas descentralizada com uma Delegação em Castelo Branco! e ainda agora começou!
Mas deixe lá, que o Socras terá que devolver o canudo à Univ.Independente...
ahp disse…
O que tem a ver a co-incineração com o Tribunal Constitucional?
O Dr. C. Barros só tem razão num ponto: devia haver advogados no Tribunal Constitucional, que mais não fosse para contrabalançar os magistrados, em número excessivo, que lá há e que para lá levam os vícios adquiridos na magistratura, como por exemplo o de arranjar arrevesados argumentos formais para se escusarem a decidir as questões de fundo que lhes são postas pelos cidadãos injustiçados que para lá recorrem.
Mas, salvo o devido respeito, há muitos advogados muito mais prestigiados e experientes que o proposto por A. João Jardim!
concordo disse…
Mas, salvo o devido respeito, há muitos advogados muito mais prestigiados e experientes que o proposto por A. João Jardim!

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido