UM PRESIDENTE E UM GOVERNO COBARDES E ANTI-PATRIOTAS

A chanceler teutónica Angela Merkel teve o atrevimento e o desplante de dizer que Portugal tem licenciados a mais e devia fazer não sei o quê. Violou assim, mais uma vez, o mais elementar princípio de Direito Internacional Público: o da não ingerência nos assuntos internos de outro Estado.

Perante essa tão flagrante e grosseira violação, qualquer governo decente e qualquer Chefe de Estado que se prezasse teriam imediatamente reagido, que mais não fosse com um protesto diplomático.

Mas não. O governo agiu mais uma vez como se Portugal fosse vassalo da Alemanha, isto é, não agiu. O alegado Presidente da República remeteu-se a um cobarde silêncio.

Nem outra coisa era de esperar de um governo que sempre governou cumprindo ordens de potências estrangeiras, nem de um presidente que anda com esse governo ao colo e deixou sair da boca a frase mais humilhante para o seu País que jamais algum chefe de Estado proferiu: “Portugal aprendeu a lição!”

Este presidente e este governo consentem que Portugal sofra as maiores humilhações por parte de países estrangeiros. Ambos são cobardes e anti-patrióticos. Piores que Miguel de Vasconcelos, que os patriotas portugueses em boa hora defenestraram.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido