Espanha - Crise no PP

O alcalde de Madrid, Alberto Ruiz Gallardón, declarou na sua primeira aparição pública após o anúncio de que fora excluído das listas do PP, para o Congresso, sentir «tristeza, muita tristeza» pela decisão de Mariano Rajov. Gallardón comentou que em política «ganha-se às vezes e outras perde-se» e, neste caso, «quem vos fala foi derrotado».

A exclusão do prestigiado alcalde de Madrid, o rosto da direita moderada, acentuou o carácter conservador do PP, agora mais à direita, com a vitória da ala mais retrógrada, fiel a Aznar, e o aumento do poder de Esperanza Aguirre, presidente da Comunidade de Madrid e representante da ala mais dura.

A rejeição de Gallardón, que anunciou a sua saída da política, a dois meses das eleições, compromete a liderança de Rajov, que nunca se libertou de Aznar, e torna mais difícil a vitória eleitoral nas eleições que se avizinham, agora que a direita moderada deixou o PP nas mãos da ala mais reaccionária.

O velho franquista Fraga Iribarne, com notável intuição política, não se coibiu de dizer que o afastamento de Ruiz-Gallardón fará perder muitos votos ao partido.

Boas notícias para Zapatero que bem merece pela coragem com que enfrentou o PP na permanente contestação ao cumprimento do seu programa eleitoral. Bons auspícios para a Espanha moderna e urbana, tolerante e progressista, rica e solidária.

Comentários

Anónimo disse…
Verdade que o PP pode perder votos com a decisao de nao o incluir nas listas, pessoalmente lamento-o.

Devo dizer-lhe que Fraga e o padrinho politico de Gallardon e que os dois partilham muitas afinidades politicas, mais do que a partida se poderia julgar.

P.s. Para alem de nao ter o tilde agora tambem nao tenho acentos.
Anónimo disse…
Van Aerts:

Não é a falta do til e de outros acentos que o prejudicam na clareza do comentário.

Aliás, é um prazer ter uma opinião de um quadrante oposto e com boa informação local.

Boa noite e obrigado.
Anónimo disse…
«Uma variante da bactéria Staphylococus aureus, multirresistente a antibióticos, incluindo a meticilina (um dos mais poderosos), já há alguns anos conhecida nas unidades de saúde, começou a aparecer fora do meio hospitalar nas comunidades homossexuais de São Francisco, Boston, Nova Iorque e Los Angeles, segundo um estudo da Universidade da Califórnia, a publicar em Fevereiro na prestigiada revista científica ‘Annals of Internal Medicine’.»

In: "Correio da Manhã", de 16/01/2008

É isto que em Espanha se tenta combater - a dissolução da Família Tradicional e os consequentes (ou causadores...) comportamentos aberrantes e contra-natura.

Mas Deus Nosso Senhor está atento, e já enviou esta Sagrada Praga, uma Santa Purga, para a eliminação dos panilas.

Primeiro a Sida, agora esta bactéria, que, mais eficaz, só ataca paneleiros.

Só os mais aptos e saudáveis sobrevivem.

As aberrações serão eliminadas do Mundo através da interferência divina.

Viva o PP!
Anónimo disse…
O comentário anterior, de tão ridículo que é, parece feito por um inimigo do PP para o desreditar!
Anónimo disse…
Errata: queria dizer "desacreditar"

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime