Itália - Demissão de Prodi

Após vinte meses de Governo, o primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, apresentou esta noite a sua demissão, pouco depois de o Senado ter chumbado uma moção de confiança.

Comentários

e-pá! disse…
A situação política, depois da demissão de Prodi, é problemática para a Itália e preocupante para a Europa.
Romano Prodi, sempre teve poucas condições para governar, e isso tanto era vísivel para os italianos, como para o Mundo.

Concertar uma tão dispar e ampla "coligação" de partidos pequenos, mas com grandes e insaciáveis interesses, é uma tarefa impossível.
O espectro político era demaisado largo e aberto para não ser paralisante: ia do centrismo católico à extrema esquerda.

Quando há poucos dias vimos nas TV´s de todo o Mundo o estado da cidade de Napoles, transformada numa gigantesca e insalubre lixeira... Estavamos perante o Estado fraco e impotente para disciplinar e controlar as "guerras" entre facções da Camorra napolitana pelo controlo dos serviços de limpeza e higienação da cidade... era fácil adivinhar que o fim (da coligação) estava próximo...

Mas essa "caldeirada" de interesses trouxe mais uma vez à tona um problema sistémico do regime italiano:
a total incapacidade política em lidar com a corrupção.

Algo, de muito errado, estará a passar-se, há demasiado tempo, em Itália.

Só a maléfica terapia de tentar curar ferida de cão com o pêlo do mesmo, cria hipóteses de, neste momento, 'Il Cavaliere' poder estar a esfregar as mãos... ou os "coglioni" ...
jrd disse…
E allora Prodi? che vuoi fare? Reagissi!
Il Caimano e il Vaticano aspettam.

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita