sábado, outubro 21, 2006

Se é verdade, é uma vergonha...

Se não é, é uma vergonha para o Correio da Manhã.

7 Comments:

At sábado out 21, 08:11:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Quem dúvida que é verdade? O governo já mostrou ser capaz de tudo...e os políticos locais também, o Luís Vilar é arguido, não esquecer.

Indignado.

 
At sábado out 21, 08:43:00 da tarde, Anonymous Carlos Esperança said...

Ó anónimo, o que tem o Luís Vilar a ver com este post?

Se voltar a este tipo de denúncia perante quem não foi julgado, verá os seus comentários apagados.

Quanto ao Governo já se esqueceu de Durão Barroso e Santana Lopes?

 
At sábado out 21, 10:08:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Sabe, Carlos Esperança, o que falta a muitos políticos, honestidade, lisura de processos e acima de tudo zelar pelos interesses dos cidadãos, ao invés, aumentam os seus ordenados, aumentam as suas regalias e para rematar, alguns orientam-se...

Os políticos nacionais deviam emigrar... em vez de obrigarem o nosso povo a fazê-lo.

 
At domingo out 22, 12:30:00 da manhã, Anonymous SATANÁS said...

... e o Luis Vilar, também leva aumento ?

 
At domingo out 22, 01:11:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Esta situação ja foi clarificada e desmentida pelo P. Silva Pereira
Foi um lapso de numeros no orçamento.

Mas ó Esperança a mesma noticiA DIZIA QUE O SOCRATES TINHA TIDO UMA REDUÇÃO DE 5% E O A. SANTOS SILVA 11%. ESQUECES-TE ESSA PARTE?

 
At domingo out 22, 04:04:00 da tarde, Anonymous e-pá! said...

Houve pouco cuidado numa área tão sensível como esta.
A notícia levantada pelo CM tem toda a legitimidade jornalística.
Quando se defende e pratica a contenção salarial na função pública com aumentos abaixo da inflação, quando se afirma que as restrições são para todos, o que sucedeu é, no mínimo, lamentável.
Nem o apressado e óbvio propósito de corrigir o erro, elimina a "calinada" (para usar um termo coimbrinha).

Nos últimos anos é frequente o orçamento do Estado apresentar erros. Embora errar seja humano a pergunta que se impõe é: ninguém revê o orçamento antes de o tornar público?
Ou é a "pen" que, incrédula com os números, "desformata"?

Julgo que, para os portugueses, as contas do Estado devem ser rigorosas, exactas ao tostão (agora cêntimo) e, em anos de apertar o cinto, pior do isso, sagradas (no sentido laico do termo).

Mais uma vez, se constata como pequenos "deslizes", inconcebíveis lapsos, estragam uma imagem que demora tanto tempo a "fabricar".

O povo sabe que:
"Cadelas apressadas parem filhos cegos."

 
At terça out 24, 12:14:00 da tarde, Anonymous Basta! said...

O Sócrates bem me enganou!
Mas vai pagar pelo que está a fazer, aliás o estado de graça está a acabar.
O despudorado diz que o país está numa crise muito grave, é possível que sim não duvido que efectivamente maus governos sucessivos tenham deixado o país em mau estado de finanças.
Que era urgente tomar medidas, tb concordo havia que dar a volta à situação para o país poder avançar! Agora fazê-lo EXCLUSIVAMENTE à custa das pobres das classes média e baixa isso é que já é DEMAIS!
Já conhecemos este filme de ginjeira, e estamos FARTOS.
Eles governam-se bem, um aumento de 6% !!!!!!!!!

O capital cada vez tem mais PODER ( ele é muito forte, mas de língua pq nos tubarões não toca)!

E nós andamos tristes deprimidos sem dinheiro, sem possibilidades de ir para qualquer lado na altura das férias, com uma prestação de cuidados de saúde piores do que o meu cão quando vai ao veterinário!

Até quando vamos tolerar isto sem fazer nada, de braços cruzados???

Não apelo aqui a revoluções, a falta de democracia, a liberdade de escolha e expressão, mas sim a legitimidade da nossa INDIGNAÇÃO!

 

Enviar um comentário

<< Home