É com isto que o PSD nos ameaça?

Temas: Economia:

Manuela Ferreira Leite defende privatização da educação e saúde


Porto, 21 Out (Lusa) - A ex-ministra da Educação e das Finanças Manuela Ferreira Leite (PSD) defendeu hoje a entrega ao sector privado das áreas da educação e saúde, passando o Estado a desempenhar apenas funções de regulação.

21-10-2006 17:57:00. Fonte LUSA. Notícia SIR-8445735

Nota: Já nem disfarçam o que lhes vai na alma.

Comentários

O pior é que o Campos pensa o mesmo !
Carlos Esperança disse…
Eminência:

Mas o Campos pode ser travado e vai sê-lo. Já quanto ao PSD quem o trava, dentro do partido?
e-pá! disse…
Foi, simplesmente, uma confissão desnecessária.

O trabalho de casa está feito. O volume orçamental que a saúde movimenta é um "naco" demasiado apetecível para estar nas mãos do Estado. Por isso, bancos, seguradores, consórcios internacionais e o lobby das instituições de solidariedade social, têm de arranjar testas de ponte para abrir caminho.
O bastonário da Ordem dos Farmacêuticos já tinha iniciado as hostilidades.
Ontem propôs (a que título? / a mando de quem?) um "pacto" para a saúde.
A nova formula da Direita posicionar-se em Portugal são os pactos. Não há nada que não suscite a proposta de um pacto.
Qualquer dia estão a propor um "pacto de rotatividade". Tu estás 4 anos no governo e, nos quatro seguintes, trocamos. A democracia expedita que dispensa os eleitores...

No tempo de Guterres foram os referendos (IVG e regionalização), agora são os "pactos". Isto é, como não há consistência nas políticas de oposição negociar um "pactozinho" será, por assim dizer, meter uma lança em África. Põe o PS a abrir caminho...para o seu futuro (incerto e duvidoso).

A Educação será, em minha opinião, um assunto tratado com mais cuidado. Aí entra a Igreja que tem 2.000 anos de experiência. Não dá tiros para o ar. Mas as pretensões educativas das instituições religiosas, de obter um quadro hegemónico nesta área decisiva para a sua doutrina, não se conseguem esconder debaixo de do sombrio pálio que já se passeia pelo País. Ficou muito visível desde a última Concordata.

A Saúde e a Educação poderão, se não houver tininho, ser os coveiros de qualquer governo.
Por isso a oposição de Direita, no momento em que o PS está no poder, insiste tanto em pactos. Implora pactos.

A Igreja, não precisa de pactos, tem as pastorais e pode fazer umas largas centenas de prédicas dominicais / semanais para preparação do terreno. É outro esquema.

O PS não pode ignorar as forças que, cada vez mais, pretendem ganhar uma inércia devoradora. Deve vir à liça defender, sem equívocos, o SNS e o sistema educativo público.
A Oposição de Esquerda (PCP,BE)tem de concertar-se com o PS nestas questões de princípio - fazer, para entrar na onda, um pacto de Esquerda que "engripe" esta febre da Direita.

Não é mais possível continuar fazer de conta...
Meu Caro Esperança:

Além de concordar com o e-pá proponho que ele o ajude a "fazer" este blogue, já que o resto dos seus colaboradores têm muito que fazer.

Este rapaz é cuidado naquilo que escreve, não entra em polémicas inúteis, documenta-se para opinar e, sei lá, podia ajudá-lo a tratar alguns assuntos embora me pareça que vai quase a todas,

Pense nisso.
Eu depois benzo a coisa.
Carlos Esperança disse…
Eminência:

Conto com a sua bênção e com a colaboração do e-pá que um dia destes descubrirei quem é.

Em breve começo a publicar-lhe os comentários com o nome próprio «e-» e o apelido «pá», como já aconteceu.
Camisa Azul disse…
O PS e PSD venderam-se ao grande capital.
Anónimo disse…
Isto está a precisar de uma grande volta outra vez! isto já lá não vai com palavrinhas mansas...isto tem que dar muita porrada, enfim uma verdadeira revolução, sem os cravos na ponta das G3 e com muitos carregadores...
Anónimo disse…
Isto está lindo! Mas afinal que democracia é esta, não é uma das bandeiras da democracia, a educação e a saúde gratuitas ou pelo menos tendencialmente gratuitas!?!?
Já analsaram a que ponto chegámos no sector educação e mais deprimente ainda, no sector da saúde????
Estamos a caminhar para a desumanização total para a coisificação da saúde, as pessoas que sofrem são números, são coisas que são analisadas à pressa e muitas vezes com diagnósticos errados de consequências fatais, mas a cuja responsabilidade ninguém responde!
É claro que este estado de coisas só acontece com o Zé Povinho, porque os governantese o grande capital não recorre às consultas dos Centros de saúde e dos hospitais ondepor vezes as pessoas acabam por falecer antes de serem atendidas, ou seja antes de hegar a sua vez de serem analisadas.
É lamentável a humilhação que a grande maioria dos doentes passa quando mais necessita de atenção e quando mais debilitado se encontra.
Eu digo muitas vezes e acredito sinceramente no que digo, pelo que vejo: - A SAÚDE ESTÁ DOENTE!
O que precisamos pouco é de carpideiras e de pessoas que de hipercriticas depois não têm nada a propor.

Sabe que como estava a Saúde em Portugal ocupava o 12º lugar mundial segundo critérios da OMS. E que os nossos emigrantes sabem bem onde estão uns dos melhores médicos europeus.

Deixe de chorar e ajude-nos a manter o nosso Ensino Médico e a qualidade dos nossos profissionais e, já agora, o que nos resta dos Sonhos de Abril - o nosso querido Serviço Nacional de Saúde que não lhe pergunta quanto paga de IRS/IRC e trata o pobre e o rico do mesmo modo.
Anónimo disse…
A mixórdia do PSD diz aquilo o que os vendilhões do templo(PS)pensam.
Esta malta dos partidos responsáveis ou do arco do poder,não são mais que uns miseráveis que querem servir os srs do grande capital(falo dos merceeiros,e dos usurários dos bancos-um deles inté está no governo e,já decretou o fim da crise-a ânsia de fazer 'trabalho' obriga a dizer disparates).
Preferia ser 'governado' pela burguesia espanhola.Esta é má e cruel demais!
Não se admirem,um dia destes é isso mesmo que vão fazer.Viram o que fizeram com as tarifas da electricidade?Mudaram a lei.E,neste assunto é o que irão fazer a seguir,é inevitável(quais Maneis Alegres,Helenas Rosetas,Nâo CONTAM!!!!A não ser que a mole acorde.Mas acho pouco provável,a máquina 'democrática'está bem montada.
Anónimo disse…
Carpideiras uma ova, conhecimento de causa e sofrimento na própria pele .Tudo o que enunciei é a mais pura verdade, e vc sabe que é.
A Saúde está de RASTOS neste país, está a maior vergonha e se alguem se anda a servir da situação, esses não são concerteza os doentes, que
mendigam por aquilo a que teem DIREITO!
O Tratamento geral que é dado aos utentes é Mau, quer no aspecto técnico quer na sobranceria com que se liga com o doente, desde o guichet até ao atendimento, uma VERGONHA!
Coitados dos que sofrem e necessitam de cuidados, porque não há respeito nem consideração pelo seu sofrimento.
Que vergonha, ao ponto a que isto chegou, às vezes penso que seria bem melhor ser Espanhol...
jagudi disse…
O dislate da senhora tem o condão de mostrar, preto no branco, a seita de arrivistas, ignorantes e novos-ricos da governança, que sempre foi esse partido. Para quem tivesse dúvidas.
Antes de Abril eram todos obscuros contabilistas. Agora, basta olhar para a galeria de notáveis e barões com que enfeitam a sede. Mais que os sobreviventes fascistas, mais que qualquer direita de opereta, o PSD´foi durante 30 anos o grande obstáculo, o grande sabotador das transformações que urgiam na sociedade portuguesa, desde que a outra senhora passou à história.
Só houve um político desse partido que não defraudou e traiu os portugueses. Foi o Sá Carneiro, porque morreu a tempo e se transformou em D. Sebastião.
E no entanto, por ironia trágica, nenhum outro partido espelha as idiossincrasias portuguesas melhor do que o PSD.
Claro que o PS tem culpas no cartório, mas dum tipo diferente. Guterres por exemplo cometeu erros incríveis. Mas nunca tivemos um primeiro-ministro com as suas qualidades humanas.

Eminência:
Dando de barato que Campos pensa o mesmo, Campos não é o PS; mas a dona Manuela resume perfeitamente o PSD.
e-pá! disse…
O problema é que as ameaças, neste momento, não são assim tão focalizadas. Surgem de todos os lados.
Acho que os problemas relativos ao SNS e ao sistema educativo público, estão já na mira dos portugueses, ninguém poderá dizer que estava distraído e vão, como é óbvio, "dar" luta.
Mas, não nos dão tempo para folgar as costas. Andam sempre a arrear-lhe com o pau!
Um relatório da Comissão de Revisão do Sistema de Carreiras e Remunerações, entregue recentemente ao governo (não entregue aos sindicatos) defende reduções drásticas na função pública, nomeadamente nos sectores da Eduacação e da Saúde.
Começam a conjugar-se os esforços ao encontro do "aviso" da D. Manuela e às propostas do "Compromisso Portugal".
Não é só o Correia de Campos.
É, não tenhamos dúvidas, a política governamental.
Sócrates não está inocente.
Nas últimas sondagens o PSD sobe 9 pontos! Nada disto tem a ver com o trabalho (nulo) de Marques Mendes na oposição. Isto significa a deserção do "povo de esquerda". O PS com "esta" política entrou em derrapagem.
As reformas são necessárias e a Esquerda apoia-as.
Mas as "nossas" reformas - não as da Direita.
Atenção, senhor primeiro-ministro: os factos demonstram que acabou o "estado de graça" para o governo.
Daqui para a frente tudo vai ser mais duro.
Para o governo e para os portugueses...
É só esperar!
Anónimo disse…
O CAMPOS PENSA QUASE O MESMO
Anónimo disse…
Mas o pior dos Campos nem é esse é o desastre que está nas Obras Públicas!
Anónimo disse…
eu bem tenho dito, e estes profes não topam a coisa....
Anónimo disse…
quem seria essa senhora sem o Estado?...

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro