Com a população envelhecida...


...quais são as soluções das Oposições?

Comentários

Anónimo disse…
Da Oposição e, já agora, da Situação.
Talvez com uma injecção letal atrás da orelha ou então, ainda mais prático: "Acelera e mata a velha!"
Abraço
JRD
Anónimo disse…
Numa perspectiva economica (é a que tem contado nos ultimos anos) a liberalização do aborto é mais um tiro na segurança social porque fomentará a diminuição do número de nascimentos e consequentemente o futuro número de contribuintes, ou julgam que não?
jagudi disse…
Estas ilações do anónimo anterior são ilegítimas e falaciosas! Se tem outros argumentos contra a IVG, que lhe façam bom proveito. Mas este não!
Anónimo disse…
Eu julgava que o aumento de esperança de vida das pessoas era uma grande vitória pq ninguem gosta de pensar que vai morrer, salvo os que atentam contra a vida e mesmo assim muitos fazem-no em condições de poderem ser salvos!

Mas o que vejo é maltratarem os idosos, não criarem condições para que tenham um final com dignidade, e proliferarem lares para idosos que são autênticas antecâmaras da morte...

Olhem que velhos meus senhores seremos TODOS NÓS UM DIA!

Dos velhos ricos, não tenho pena, já dos velhinhos classe média e baixa, estão numa situação que arrepia.
Empurrados para guetos, qual bola de pingpong, farrapos velhos que ninguem quer...
O comentário anterior obriga-me a ir à liça.

Então prolongamos a vida e da qualidade da mesma, Senhor, quem trata ?

Infelizmente nunca ninguém se preocupou com o problema. As pessoas com mais de 65 anos, duplicaram nos últimos 30-40 anos e no Estado Liberal em que nos vimos envolvidos, são um peso Real que alterou de forma definitiva, a Segurança Social e os custos de Saúde.

São custos para o Estado e vamos ser objectivos para as famílias.

Quem são os culpados: As ordas de políticos mal preparados, navegadores do momento, sem qualquer perspectiva social nem visão para além da Margem Esquerda do Tejo.

E agora ?

Tudo nos caíu em cima ao mesmo tempo. O lixo acumulado debaixo do tapete parece querer encher-nos a casa toda. Temos, apesar de tudo, que ir com calma - organização e muito trabalho são precisos.
Anónimo disse…
A "esperança de vida" introduzida na problemática das reformas só aparentemente é uma medida justa.
Na verdade a esperança de vida é uma estimativa média, digamos assim, uma constatação estatística. Ela não é independente das condições económicas, sociais, educativas e sanitárias disfrutadas por cada cidadão.
Portanto, as expectativas, que geram aquilo a que se chama a "esperança de vida", não são iguais para todos.

Aliás, é dificl encontrar coisas que sejam "iguais para todos" - a não ser a morte.
Anónimo disse…
Os casais com mais filhos deviam ter benefícios fiscais.

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro