Haja pudor!


O inefável Dr. Santana Lopes acusa o actual Governo de promessas não cumpridas, acusação que peca na falta de originalidade por nunca ter deixado de ser feita em qualquer dos Governos ao que o precedeu. Quase sempre com mais razão do que agora.

Vale a pena lembrar Durão Barroso que lhe endossou o PSD e o Governo como se de bens pessoais se tratasse. Nesse Governo, de que fugiu para Bruxelas a cobrar o prémio do apoio à invasão do Iraque, a primeira medida foi, como no actual, a subida do IVA cuja promessa em contrário tinha sido solene.

Quanto ao TGV prometeu que nunca, depois que sim e, a seguir a outro não, acabou a assinar cinco trajectos com o seu homólogo Aznar, amigo do peito e de Bush. O mesmo ziguezague ocorreu com o aeroporto da OTA, mas a memória é curta.

Quanto a Santana Lopes, que procura a ressurreição política, é bom que deixe esquecer as trapalhadas em que se meteu com secretarias de Estado ao domicílio, ministros que foram para casa sem se despedirem e o mais indizível ministro das Finanças que desde a ditadura de Pimenta de Castro integrou qualquer Governo – Bagão Félix –, autor do mais inexequível e imponderado Orçamento de Estado de sempre.

Enquanto as trapalhadas em que nos meteu forem lembradas é bom que mantenha o silêncio num país de fraca memória onde até Paulo Portas e o perigo que representou no controlo das forças de segurança já começaram a ser esquecidos.

Comentários

Anónimo disse…
Caro Carlos Esperança

Este Santana Lopes é uma nódoa, mas o Sócrates não lhe fica atrás, senão vejamos;

- Sócrates, prometeu NÃO aumentar os impostos, não penalizar os reformados e os trabalhadores, não acabar com as scuts, não criar taxas e mais taxas no SNS, enfim, montes de promessas NÃO cumpridas...
- Sócrates, prefere as megalomanias, quer avançar com o TGV e com o aeroporto da OTA como se Portugal fosse um país grande e de grandes recursos...
- Sócrates, com o seu ódio a Coimbra e mandou cancelar o concurso do metro, ao contrário quer brindar-nos com a famigerada co-incineração. Protelou a construcção do Pediátrico, da variante sul do IC-2, asfixia os serviços públicos instalados em Coimbra...

Afinal, que interesse tem para nós portugueses e conimbricenses em particular, este 1º ministro, que ainda por cima se mostra autoritário e ditador...não sou eu que o digo, diz Helena Roseta e não só.

Haja honestidade, não sejamos facciosos...
Anónimo disse…
o homem tem que dizer alguma coisa para justificar o que ganha
ana conda disse…
E o Santana Lopes ainda pia ?!!
É mesmo um país demenciado...
e-pá! disse…
Os políticos em Portugal, depois dos seus desaires (políticos, entenda-se), não são capazes de encetarem uma verdadeira travessia do deserto.
Voltam, ao virar da esquina, á liça como se nada tivesse passado.
Dá a sensação que na sua lídima interpretação sobre as derrotas é que, se alguém se enganou, foi o Povo.
Portugal está como está porque não consegue fazer política com memória.

Isto é válido para Santana Lopes, mas seria, também, por exemplo, para Mário Soares...

Haja decoro! - gritaria a minha avó...
Anónimo disse…
Sem pretender ser original, direi apenas: só mudam as moscas, porque a m... é sempre a mesma!!!
Anónimo disse…
As moscas não são as mesmas mas são do mesmo género.
Anónimo disse…
Apesar de tudo, apesar do péssimo 1º ministro, o tipo agora está carregado de razão! Verdade seja dita! hoje a SIC mostrou imagens do que ele dizia há uns tempos (sobre SCUTs e Saúde) e mostrou o que José Sócrates dizia!
Como o pesudo filósofo grego, mudou de opinião....
Anónimo disse…
não se compare o que não é comparavel,mas afinal que tem feito desde abril .....????..alguem sabe???
O TGV foi imposto pela Europa, e bem e exigiu rapidez.

Então ainda queriam ficar mais periféricos. Olhem que já é suficiente.

A Ota são os Lisboetas que querem aeroporto em casa. Até lhe cair um avião na sopa. Aí não faltarão culpados e incompetentes.
gaetano disse…
Por favor o santana Lopes o prtas e o Bagão outra vez não. Não!

Eu até pago para eles não voltarem.

é que a vida não é só rir.
Nelson disse…
Pudor? Boa Santana. O Sócratas, afinar, além daquilo que se disse na campanha sobre a sua "larilidade" é também um aldrabão. Só não percevo como é que pessoas cultas como o Sr. C. Esperança aida o apoiam. Pudor devem ter aqueles que se deixam, atroco de uns procos, enganar pelos aldrabões que governam, quer o governo, quer o PS.
Anónimo disse…
Cardeal Patriarca, Eminência.

O TGV é coisa de país rico, Portugal precisa, no máximo, duma ligação a Espanha, talvez Lisboa-Madrid, mais nada...
O nosso país é demasiado pequeno para investimentos, tão grandes e inúteis.
O senhor já viu que o TGV, Lisboa-Porto, dá um ganho de 20 minutos, o bilhete terá um preço elevado, não concorrencial com o avião, por exemplo.
O nosso país é periférico, pequeno e pouco populoso, não tem que se meter em cavalarias altas...esses investimentos só servem para desnívelar, cada vez mais, o fosso entre ricos e pobres.

O aeroporto, parece-me, outra coisa, mais cedo ou mais tarde, o de Lisboa dá o berro e naturalmente, é preciso um, já apetrechado e dimensionado para o futuro.

Haja coragem de pensar um Portugal, com pés e cabeça.
Anónimo disse…
ora ai está uma visão minorca tipo do botas de santa comba, o portugal dos pequeninos revisitado.
Anónimo disse…
o tgv é uma ideia boa. aliás, os franceses estão a precisar de renovar os comboios, por isso talvez possamos comprar qualquer coisa em segunda mão.
só espero que não paguem como se fosse em primeira...
Anónimo disse…
Ao anónimo de Ter.Out.24.10.51.45 PM

O camarada é dos tais que se põe em bicos de pés para o tacho... não é verdade?

A razoabilidade, é coisa boa.

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro