Brasil. Eleições presidenciais.

Depois deste apoio, saído do armário, a vitória de Lula da Silva está garantida.

Comentários

e-pá! disse…
A prestação da Opus Dei à beira da 2ª volta das eleições presidenciais brasileiras é, de facto, uma inestimável ajuda a Lula.
Se Mons. Escrivá permanecesse, ainda, no reino dos vivos, puxaria as orelhas ao responsável da "Obra" no Brasil, por duas razões:
1. pela exposição pública;
2. pela imprudência / incongruência,
da declaração ao "Jornal do Brasil" de 24.10.06.

Aquela asserção:
"visto que desde que Marx lançou a luta sem tréguas contra o capitalismo e Lênin assumiu o poder na Rússia, os meios são, para os seguidores dessa corrente, justificados pelos fins”, é de antologia política... medieval!
Essa devota alma já terá recebido a notícia da queda do muro de Berlim?
do desmembramento da URSS?,
do fim do Pacto de Varsóvia?,
etc.

Penso, ter lido algures, que o "inferno" já saíu do catequismo católico.
Todavia, não saíu da cabeça de Ives Gandra Martins, principal supernumerário do Opus Dei no Brasil.

Geraldo Alckmin com amigos destes dispensa inimigos.

Lula não precisava deste inusitado e enviesado apoio e o povo brasileiro não merece ser tratado como atrasado mental.

Apesar de todos os erros cometidos no 1º. mandato, Lula é incontestavelmente o melhor candidato para o Brasil. Por isso vencerá!.
Não precisa de bençãos ou ...excomunhões!

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita