Ponta do Sol – Madeira



À prisão do ex-presidente da Câmara, há mais de 1 ano, juntou-se agora a detenção de um vereador e do arquitecto, tendo o primeiro saído em liberdade enquanto o arq. aguarda em prisão preventiva a pulseira electrónica para passar a prisão domiciliária.

Crimes de corrupção, subtracção de documentos e prevaricação estão na origem da prisão do ex-autarca do PSD, António Lobo, numa teia que envolve ainda uma arquitecta e um fiscal.

Não é o número de crimes nem o carácter venal do autarca madeirense que surpreende, é a vitória do mesmo partido nas eleições de domingo, uma manifestação de indiferença cívica pelo carácter moral de quem desempenha cargos públicos.

Comentários

Anónimo disse…
Mas se o candidato é outro, porque razão iria o povo penalizar o partido?
Anónimo disse…
Essa saída justifica a impunidade de que gozam os caciques e os partidos que os apoiam. (Não me refiro a um só partido).
Anónimo disse…
"penalizar o partido" (!!!???)
Que significará tal dislate?
E o(s) partido(s) continuar(em) a punir(sugar) o povo?
Povo que é essa mulher de má vida masoquista e incansável. Mais força, com mais força, por favor, ...

Com mil raios, não é possível mudar usando de boas maneiras.

Às armas!


DC
Anónimo disse…
Dr. Carlos Esperança!

Com todo o respeito pelo seu blog e depois de por ele ter deambulado uns minutos, sugiro-lhe que lhe mude o nome para oantimadeira.blogspot.com.
É incrível, para um blog da douta cidade de Coimbra, perder TANTO tempo e TANTOS post's com a Madeira que está a mais de 1000km da sua cidade.
Gostava de o ler sobre a sua cidade e sobre como os "ignorantes" dos seus mais de 100 mil eleitores deram a vitória ao Dr. Encarnação.
Na hora de mudar de cor, a madeira mudará. Não há agentes do Dr. Jardim de armas apontadas aos madeirenses na hora do voto, ainda que o senhor o pense. Os madeirenses votam em quem querem.
Deixe a Madeira sossegada que a Madeira também não mexe com a sua Coimbra.

Cumprimentos.
M. Nóbrega
Anónimo disse…
M. Nóbrega:

Pela mesma razão que o senhor se refere ao Dr. Encarnação também eu tenho direito a referir-me a esse aborto democrático que ameaça as câmaras de não lhes dar dinheiro se votarem na oposição.

Tudo o que diz respeito ao meu país me interessa, como cidadão.

Um dirigente do PSD/M, que insulta o PR, o primeiro-ministro, o líder do seu partido e dá ordens à comunicação social autóctone, não é um citadão respeitável, é um autocrata detestável, um cancro do sistema democrático.
Anónimo disse…
Aborto? Sim, sou eu!
Anónimo disse…
Dr. Esperança!
Registo a sua resposta e os simpáticos termos que usou para caracterizar pessoas e políticos da Madeira!
Fica-lhe bem, sobretudo porque o senhor se auto-proclama (com razão, como se constata) um democrata respeitador da pluralidade de opiniões.
Certamente que para si, o ideal seria um estado fundado ou re-fundado à imagem do seu partido e certa e desejavelmente mantido por seus elementos, fossem bons ou menos bons.
Democracia, portanto!

M. Nóbrega
Anónimo disse…
Senhor M. Nóbrega:

Está enganado. Respeito todas as posições ideológicas embora os extremismos me incomodem.

O que está em causa é a má criação, ausência de espírito democrático, falta de sobriedade e as calúnias que o «cavalheiro» Jardim profere.

Nesta campanha felicitou um presidente da junta por ter agredido um adversário. Sabe que nomes já chamou aos mais altos representantes da Nação?

Apenas um coronel o meteu nos eixos quando lhe deu duas bofetadas por ter chamado «cambada de gays» aos militares.

Acha que um indivíduo assim merece respeito?

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Insurreição judicial