PS e PSD querem alterar lei eleitoral


PSD e PS pretendem alterar a lei eleitoral de maneira a impedir a eleição de pessoas a contas com a Justiça, como aconteceu nestas autárquicas em Gondomar, Felgueiras e Oeiras.

Santa hipocrisia. O PSD desconhecia o passado do capitão Valentim Loureiro, a sua demissão da função pública, pelo negócio das batatas, e a sua redução à condição civil?

E não sabia em que condições foi reintegrado, após o 25 de Abril, na sequência de um caso igual, a título póstumo, de outro capitão que também se locupletava com uma comissão sobre as compras de géneros para a Manutenção Militar?

Foi este segundo caso, por razões humanitárias (viúva sem meios para educar os filhos), com a promessa de Valentim Loureiro de não se aproveitar da situação, que lhe permitiu recuperar a condição militar.

Os factos vieram no «Expresso», são amplamente conhecidos e não o impediram de se tornar conselheiro nacional do PSD, Presidente da Câmara, Presidente do Conselho de Administração do Metro do Porto, dirigente desportivo, sempre com o aval ou conivência do Partido.

O actual Presidente da Distrital de Lisboa, António Preto, é inocente até trânsito em julgado de uma sentença que o condene. Mas aquela expressão, ao receber uma mala, «Porra, nunca vi tanto dinheiro», ouvida em gravações, quiçá ilegítimas, não recomendaria o afastamento de funções partidárias até esclarecimento dos factos ou absolvição?

Comentários

Anónimo disse…
Caro Carlos Esperança:

A existir, a hipocrisia é apenas do PSD? Não será também do PS, que, ao que parece, também quer mudar a lei?
Acho curioso que só se tenha referido a Valentim Loureiro. Lembrar-me-á que não é independente, apesar de não ter partido. Mas isso não chega. Não me esqueço do Major Valentim a apoiar (com a mesma cara com que ainda agora disputou as eleições em Gondomar) o candidato presidencial Mário Soares, com a bandeira do PSD na mão. Lembra-se dos gritos? Eu recordo-lhe: "Mário Soares é esta bandeira que empunho, contra os que me perseguem apenas porque eu amo a liberdade". Estávamos em 1986. Mário Soares (o mesmo que se rodeou de antigos ministros, secretários de Estado e outros apoiantes da ditadura) sorria.
Eu também sorrio. E olhe que não é de tristeza.

Muito cordialmente,
Pedro Alegrete
Mano 69 disse…
E já agora não esquecer as loas ao Primeiro-ministro quando foi eleito com maioria absoluta.
O Major é dos tais que tem “um olho na burra e outro no cigano”…
Mano 69 disse…
Carlos Esperança
O título da sua posta é PS E PSD QUEREM ALTERAR A LEI ELEITORAL e não PSD QUER ALTERAR A LEI ELEITORAL agradeço que mantenha também “um olho na burra e outro no cigano” ou seja, um bocadinho de equidade ou “distribuir o mal pelas aldeias” não lhe ficava nada mal.
Anónimo disse…
CE:

A visão cega e sectária faz que "só o PSD" é que seja "o mau da fita".
E Fátima Felgueiras? E Macau conection(Rui Mateus e seus muchachos)? As denúncias de Rui Rio a elementos da lista do PS? E os Narcisos e os Mesquitas Machados & Companhia Lda ?
Haja vergonha.
Jardim da Manga disse…
Apelo à participação dos visitantes deste blogue

Quem mente?

Quem é que você acha que mente, nesta disputa de palavras entre José Sócrates e Manuel Alegre? (Para ver, clique aqui: http://dn.sapo.pt/2005/10/13/nacional/manuel_alegre_desmente_socrates_houv.html)
Por favor, justifique a sua resposta.
Após obter algumas respostas, voltarei à questão.
Obrigado.

posted by Jardim da Manga at 1:56 PM
Anónimo disse…
Pedro Alegrete:

Creio que é claro que me refiro ao PS e ao PSD.

Aliás, é Fátima Felgueiras e Valentim que estão em causa.

Posso ter, e tenho, as minhas simoatias partidárias mas não sou maniqueísta.

Tem toda a raão no que diz.

Cordialmente.

CE
julio reis disse…
Ora eu não percebo, porque é que o PSD repudiou (e bem) Valentim Loureiro, mas manteve o seu apoio à leiriense Isabel Damasceno, envolvida até ao pescoço no "apito dourado". Será porque ela apita melhor?
A corrupção tomou conta do País; este está ingovernável. Não vejo como podemos sair disto.
Anónimo disse…
Jardim da Manga:

Faça favor de fazer as perguntas no seu blog.

A agenda do Ponte Europa não é marcada pelos outros blogues.
Anónimo disse…
Exmo. Senhor:

Em nome do Jardim da Manga, registo o seu aviso. Mas não sem que, no entanto, o lamente, por não se tratar de uma atitude democrática.
A este propósito, e em nome de todos os colaboradores do Jardim da Manga, cabe-me dizer-lhe o seguinte:

1.º O Jardim da Manga crê ter feito uma interpretação correcta do espírito do ciberespaço. Não ofendemos nem quisemos marcar a agenda do Ponte Europa. Qualquer pessoa de boa-fé percebe isso.

2.º Embora respeitemos a sua atitude (que, infelizmente, não nos surpreende), não a compreendemos. Atrevemo-nos mesmo a sugerir que ausculte os seus companheiros de blogue sobre a questão, para ver o que é que pensam.
O mundo é pequeno e há, entre os colaboradores do ponteeuropa, quem, ainda que com pouca participação, nos mereça elevada consideração e, além disso, nos privilegie com a sua amizade.
Quanto a si, resta-nos dizer que "bem prega frei Tomás..."

Com os nossos melhores cumprimentos,
Jardim da Manga
Anónimo disse…
Jardim da Manga:

1 - Não tenho o condão de acertar sempre nem, infelizmente, a possibilidade de ter, em tempo útil, a opinião dos meus colegas.

2 - Quando vos visito, o que acontece, sinto-me no direito de deixar, ou não, comentários, mas não penso transferir para aí as discussões do «Ponte Europa».

3 - Claro que não houve, da vossa parte a menor ofensa nem me permito dizer qual a interpretação correcta da utilização do ciberespaço. Não há, a esse respeito, jurisprudência.

4 - Tenho procurado que vários assuntos sejam tratados no «Espaço dos leitores» para não criarem ruído em textos que nada têm a ver com eles.

5 - É esse espaço que está à vossa disposição e que continuará a estar, apesar da falta de espírito democrático de que sou acusado.

6 - Não posso falar em nome dos colaboradores do Ponte Europa mas em meu nome pessoal apresento-vos os meus cumprimentos e desejo ao Jardim da Manga o maior sucesso.

Cordiais saudações do
Carlos Esperança
Mano 69 disse…
Vitória, vitória acabou-se a história entre a Ponte Europa e o Jardim da Manga.
Anónimo disse…
Carlos Esperança:

"1 - Não tenho o condão de acertar sempre nem, infelizmente, a possibilidade de ter, em tempo útil, a opinião dos meus colegas".
Se bem entendemos, reconhece o seu erro, o que nos satisfaz.

"2 - Quando vos visito, o que acontece, sinto-me no direito de deixar, ou não, comentários, mas não penso transferir para aí as discussões do «Ponte Europa»".
Obrigado por nos visitar. É tão bom visitante como todos os outros. Nem mais nem menos.
Quanto à sugestão que faz de que terísmos procurado transferir para o "Ponte Europa" uma discussão interna, ELA É, obviamente, FALSA. Limitámo-nos a dar conta aos visitantes do seu blogue de que havia uma discussão no nosso blogue sobre determinado tema. É no nosso blogue que a questão se discute, não no seu. Não tem medo que lhe retiremos fregueses, pois não?

"3 - Claro que não houve, da vossa parte a menor ofensa nem me permito dizer qual a interpretação correcta da utilização do ciberespaço. Não há, a esse respeito, jurisprudência".
Evidentemente que não houve ofensa. Só uma mente mesquinha é que poderia pensar que nos serviríamos do seu nome como trampolim para o que quer que fosse. Mas evidentemente que existe jurisprudência, embora não definitivamente fixada. Tudo se prende com a concepção que se tem sobre a liberdade de pensar e de criticar. Há aqueles que pensam que a blogosfera é um excelente sítio para a direita e a esquerda, os gordos e os magros, os crentes e não crentes, se encontrarem; há quem julgue que tudo deve ser controlado e que, antes de mais, se impõe o respeitinho de bater à porta do dono antes de entrar. Nós somos da primeira escola: votamos em partidos diferentes, uns são gordos outros magros, e todos, cada um à sua maneira, acredita no próximo. A escola dos que só acreditam no que lhes interessa não é a nossa.

4 - "Tenho procurado que vários assuntos sejam tratados no «Espaço dos leitores» para não criarem ruído em textos que nada têm a ver com eles".
Agradecemos a sugestão, mas não enfiamos a carapuça. A nós não nos comove nenhuma forma de paternalismo, por melhor intencionado que seja.

"5 - É esse espaço que está à vossa disposição e que continuará a estar, apesar da falta de espírito democrático de que sou acusado".
A sua falta de espírito democrático reside no facto de olhar apenas para o seu alqueirinho (ou, se preferir, para o seu umbigo).

Receba também as melhores saudações do Jardim da Manga



"6 - Não posso falar em nome dos colaboradores do Ponte Europa mas em meu nome pessoal apresento-vos os meus cumprimentos e desejo ao Jardim da Manga o maior sucesso".
Anónimo disse…
best regards, nice info »

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Insurreição judicial