Cavaco escondido com vassalos em campo


O cavaquismo não recorda os rios de leite e mel que os indefectíveis nos querem fazer crer para facilitar a caminhada para Belém.

A vitória fácil de Jorge Sampaio teve razões que muitos se esforçam por ocultar e todos se recusam a explicar.

A prudente travessia do deserto, com exposição mediática mínima, nunca deixou de ter activos os panegiristas de serviço que Durão Barroso desiludiu e Santana Lopes deixava apoplécticos.

Cavaco aparece aos deslumbrados apoiantes como instrumento de retaliação contra a esquerda, capaz de fazer a catarse do ressentimento acumulado desde as eleições legislativas e de refazer o prestígio abalado com os últimos Governos de direita.

Alguns apoiantes mais ignaros julgam que a presidência da República tem funções executivas e, por objectivo, derrubar o Governo.

Mesmo entre os mais responsáveis há a secreta esperança de uma alteração das regras constitucionais como se coubesse ao PR e não à maioria qualificada da Assembleia da República a legitimidade de proceder a qualquer alteração.

Todos parecem conhecer mal o homem que despertou tarde para a política, indiferente à ditadura, à guerra colonial e às perseguições policiais, mas que foi fiel à democracia nos anos em que foi primeiro-ministro.

É na base da Constituição actual que concorre ao lugar de PR e, caso fosse eleito, era a esta e não a outra que teria de jurar fidelidade e o compromisso de a fazer cumprir, além de que é incapaz de cometer perjúrio ou trair a ordem estabelecida.

Comentários

Mano 69 disse…
CARLOS ESPERANÇA
AGORA NÃO!
Anónimo disse…
Porquê?
Anónimo disse…
Ó Esperança. consegues dormir?
É que parece que o Cavaco te tira o sono.
Vá lá, vai beber um leitinho quente e vai-te deitar. Não existem fantasmas, acredita.
Mano 69 disse…
Porque o homem ainda é só o putativo candidato…
Anónimo disse…
Porque o homem ainda é só o putativo candidato… »

RE: Mas já anda muita gente a recolher fundos para a campanha.

Catroga é o mais entusiasta e o tesoureiro que reconhe o óbolo mesmo de quem dizia mal do homem.
Anónimo disse…
Ó Sr. Esperança, olhe que há muitos homens e mulheres de esquerda que apoiam o Cavaco. Será que não são de esquerda? Será que o senhor é que é o iluminado (e alto pregador de moral) que consegue desmascará-los a todos?
Seja insolente e solerte, que não há-de falar senão para mulher alheia.
Anónimo disse…
Ó anónimo das 3:29 PM:

Claro que há eleitores de esquerda a votar Cavaco. E de direita e de extrema direita.

Que mal tem isso?

Será que o amável leitor quer uma votação próxima dos 100% no putativo candidato, à semelhança do que sucede nos regimes totalitários?

Para mim chegou-me a ditadura onde a lista única tinha quase 100% dos votos.

O leitor será desses ou desse tempo?
Anónimo disse…
Um putativo candidato?
Com quase 100% dos votos?
Soares?
Mário Soares?
Não acredito.
Não acredito, sequer, que Soares passe à 2.ª volta!
Anónimo disse…
Ó Esperança, mais um erro... (já são tantos!).
Escreveste:
"Cavaco escondido com vassalos em campo".
Devias ter escrito:
"Cavaco escondido com admiradores em campo".
Eu sou um deles; um admirador de Cavaco Silva.
E - desculpa lá, Esperança - sinto muito honra por ele ser português e querer candidatar-se à Presidência da República.
Mano 69 disse…
Caro Carlos Esperança

Para quem foi perseguido no tempo da “outra senhora” parece-me, salvo melhor opinião, que você está muito… persecutório!
Sossegue o coração e a pena que os homens do presidente ainda não fazem muita mossa. Lá chegaremos.
Anónimo disse…
Caro Carlos Esperança:

Como interpreta o apoio de João Lobo Antunes (ex-mandatário de Jorge Sampaio à presidedência da República)a Cavaco Silva? Como interpreta o facto de ele o fazer como mandatário?
A meu ver, é uma prova evidente de que as suas afirmações são, no mínimo, precipitadas e pouco avisadas.

Pedro Alegrete
Anónimo disse…
Pedro Alegrete:

Os apoios a qualquer candidato inserem-se no exercício da cidadania.

Eu estimo as suas posições (de Pedro Alegrete) discordando delas. Que mal há nisso. Nada me deiza tão satisfeito como o pluralismo.

Quanto ao apoio de João Lobo Antunes (aliás mandatário) só posso concluir que, na opinião dele, o melhor é Jorge Sampaio, depois Cavaco e, finalmente, Soares.

Só assim se compreende que tivesse apoiado Sampaio contra Cavaco para vir apoiar Cavaco contra Soares.
Anónimo disse…
Caro mano 69:

Aprecuio os seus comentários mas não confunda espírito persecutório com a afimação vigorosa de convicções.
Anónimo disse…
Ao anónimo que diz que não é vassalo mas apoiante:

Eu não me referia a anónimos. Estes são quase sempre vassalos ou medrosos.
Anónimo disse…
Caro Carlos Esperança:

Não sei (acho aliás ocioso saber) se João Lobo Antunes julga que Sampaio é melhor do que Cavaco. O que é certo é que julga que Cavaco será melhor Presidente da República do que Soares. Esse é que é o facto político. Não apenas por João Lobo Antunes ser um médico e investigador de muito mérito, como por, tal como ele, muita gente de mérito que se situa na esquerda do espectro político português apoiar Cavaco e não Soares.
Será que é por oportunismo?

Pedro Alegrete
Anónimo disse…
Dá-lhe com força, Alegrete!!!
Anónimo disse…
Pedro Alegrete:

Não contesto as suas afirmações mas já me surpreende que não aceite que o médico ilustre, escritor notável (não, não o confundo com o irmão António, ainda mais brilhante escritor) e cidadão respeitável, ao ter optado por Sampaio contra Cavaco considerasse este inferior àquele.

Apenas sigo o seu raciocínio. Será tão difícil raciocinar com lógica?

Sendo tão legítimo apoiar um ou outro candidato não percebo que passe a ser válido o que não era.

João Lobo Antunes é uma pessoa respeitável. Cavaco também. Manuel Alegre e Soares também.

Ou será que os apoiantes dos candidatos de esquerda são um bando de malfeitores?

Eu não sou, creia. E os candidatos muito menos.
Anónimo disse…
CAVACO SEMPRE.
o FANTASMA DO FASCISMO E DA DIREITA NÃO COLHE.
A ESQUERDA NÃO SABE O QUE HÁ-DE INVENTAR PARA PARAR A ONDA CAVAQUISTA QUE É ÚLTIMA BOIA DE SALVAÇÃO CONTRA A ESQUERDA PRINCIPALMENTE OS INTELECTUAIS DA DITA QUE SE JULGAM SUPERIORES A TUDO E A TODOS.
jÁ CHEGA DE SOCIALISMO
Anónimo disse…
Caro Carlos Esperança, vamos lá por partes:

O Carlos Esperança disse:
"Não contesto as suas afirmações mas já me surpreende que não aceite que o médico ilustre, escritor notável (não, não o confundo com o irmão António, ainda mais brilhante escritor) e cidadão respeitável, ao ter optado por Sampaio contra Cavaco considerasse este inferior àquele".
Eu digo-lhe:
1 - Nunca confundi o João com o António Lobo Antunes;
2 - É irrelevante saber (repito-o) o que faria João Lobo Antunes numa imaginária disputa entre Sampaio e Cavaco, porque ela não se põe. Politicamente relevante é o facto de, na disputa concreta entre Cavaco e Soares, ele optar por Cavaco;
3 - Sem prejuízo do que disse, gostaria que me dissesse quem é que o João Lobo Antunes apoiou nas eleições presidenciais de 1996. Fico à espera.

O Carlos Esperança disse:
"Apenas sigo o seu raciocínio. Será tão difícil raciocinar com lógica?"
Eu digo-lhe:
Como vê, seguimos raciocínios diferentes, sendo de opinião que o meu está de acordo com a realidade, não o seu.

O Carlos Esperança disse:
"Sendo tão legítimo apoiar um ou outro candidato não percebo que passe a ser válido o que não era".
Não percebo o que diz, a não ser que me prove que Sampaio e Cavaco vão disputar as próximas eleições presidenciais e que o primeiro terá o apoio de João Lobo Antunes.

O Carlos Esperança disse:
"João Lobo Antunes é uma pessoa respeitável. Cavaco também. Manuel Alegre e Soares também.
Ou será que os apoiantes dos candidatos de esquerda são um bando de malfeitores?"
Eu replico-lhe, com todo o gosto:
concordando com o que diz nos três primeiros períodos da passagem assinalada, não sei de onde é que retira a ideia que exprime na pergunta que logo de imediato faz? Eu nunca sugeri, sequer de longe, o que Carlos Esperança diz. Convido-o a provar que o fiz ou, então, a admitir que a sua pergunta foi infeliz.

O Carlos Esperança disse:
"Eu não sou, creia. E os candidatos muito menos".
E eu digo-lhe: bem sei que o Carlos Esperança só apoia (pelo menos, até ver) um dos candidatos de esquerda, tal como sei que eles não se estimam mutuamente. Se é por fazerem ou não malfeitorias uns aos outros, não sei. Recordo-me apenas vagamente de um ex-candidato presidencial ter admitido que tinha praticado algumas malfeitorias em relação a um seu opositor de partido que veio mais tarde a ser candidato presidencial.

Pedro Alegrete
Anónimo disse…
Caro Pedro Alegrete:

Até às eleições muita água vai correr sob as pontes.

João Lobo Antunes apoiou Sampaio contra Cavaco. Se agora apoia Cavaco contra Soares, penso que ele considera o mérito relativo por esta ordem:

1.º Sampaio;
2.º Cavaco;
3.º Soares.

É o ponto de vista dele, o meu é diferente.

Cavaco é mais velho do que eu e não se tinha dado conta de que vivíamos em ditadura até 1974. Eu dei-me conta em 1961, data em que a PIDE começou a elaborar, a meu respeito, o processo que está na Torre do Tombo e de que tenho cópia. Por isso não poderia apoiar Cavaco.

Mas respeitá-lo-ia se ganhasse as eleições, como acontece com Mário Soares que Cavaco apoiou na segunda vez que se candidatou.

Respeito as regras mas não gostaria que Cavaco fosse PR.

Há afectos e convicções. Serei fiel a ambos.
Anónimo disse…
"João Lobo Antunes apoiou Sampaio contra Cavaco".
QUANDO É QUE ISSO ACONTECEU?
(Ó Esperança, nem que o queira não irá reescrever a História!)
Anónimo disse…
Caro Carlos Esperança:

Com o devido respeito, o que diz não tem nenhuma lógica, porque a ordem se preferências só se pode estabelecer no mesmo plano temporal. Por essa ordem de ideias, Jorge Sampaio ao ter apoiado sucessivamente Otelo Saraiva de Carvalho (1976) e Ramalho Eanes (1980), em duas eleições em que este último participou (provavelmente o que aconteceu também consigo), prefere ainda hoje Otelo a Ramalho Eanes. Não tem sentido. É um erro afirmá-lo.
Tudo isto sem prejuízo da prova de que o Carlos Esperança não fez de que João Lobo Antunes apoiou Jorge Sampaio em 1996. Mas até o dou de barato, certo de que, no que conta, ou seja, no confronto directo dos nossos dias entre Cavaco e Soares, João Lobo Antunes prefere Cavaco.

O Carlos Esperança diz: "Cavaco é mais velho do que eu e não se tinha dado conta de que vivíamos em ditadura até 1974". Como eu já lhe disse, os ministros e secretários de Estado de Salazar que apoiam Mário Soares também não se deram conta. Pior: foram coniventes com o regime. E hoje são coniventes com Soares. Não nos venha com a bandeira da sua pretensa superioridade moral sobre Cavaco Silva, porque este, nessa matéria, é absolutamente insuspeito.

Acho, finalmente, que fará muito bem em apoiar Cavaco Silva como Presidente da República. É um dever de cidadania.

Cumprimentos,
Pedro Alegrete
Anónimo disse…
Esperança, Esperança!
Ó rapaz, preocupa-te mais com o dr. Soares e deixa em paz o Prof. Cavaco.
Tens é de fazer campanha pelo teu candidato.
Qualquer dia acontece-te o mesmo que te aconteceu nas autárquicas: preocupaste-te tanto com o Encarnação que o Baptista levou uma "banhada".
Anónimo disse…
Looking for information and found it at this great site...
»

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Insurreição judicial