Canadá repatria portugueses

Mais um grupo de portugueses repatriados chega a Lisboa

«Esta segunda-feira de manhã, chegou mais um grupo de emigrantes portugueses que foram deportados pelas autoridades canadianas por se encontrarem no país em situação ilegal.» - Lê-se na TSF

Quem tem acompanhado as vicissitudes destes nossos compatriotas, grande parte deles açoreanos, não pode ficar indiferente ao drama de numerosas famílias que deixam para trás os parcos haveres e, sobretudo, a esperança que os animava.

As autoridades canadianas estão a portar-se de forma insensível e desumana, apesar de cumprirem a lei, contra cidadãos ilegais que apenas procuram lugar num mundo onde os excluídos não param de aumentar.

De pouco vale a solidariedade dos que vêem com apreensão o futuro de milhares de compatriotas e o aumento dos fenómenos de exclusão.

O Estado português não pode alhear-se do destino destes nossos compatriotas. Um país que não pode dar o mínimo a todos não tem o direito de conceder privilégios imorais a alguns.

Que pensarão da atitude canadiana os Drs. Paulo Portas e Manuel Monteiro, sempre prontos a descambar para o racismo e a xenofobia? Ainda há pouco mostraram a sua natureza em relação ao enquadramento legal da imigração.

Comentários

Anónimo disse…
"As autoridades canadianas estão a portar-se de forma insensível e desumana"
Não admira, desde Fevereiro está no poder o Partido Conservador. A política de emigração dos Partidos Conservadores (lato sensu) é sempre baseada em grandes arquétipos que, para a direita, não são mais do chavões, isto é:os "nacionalismos", os "patriotismos" mas, em última análise, nada mais do que xenofobia.
Isto tanto vale para o Partido Conservador do Canadá, como para os de cá: Nova Democracia (Monteiro) CDS/PP (Ribeiro e Castro), PSD/PPD (Marques Mendes), etc.
Julgo que neste ponto estamos esclarecidos.
Agora o que sucedeu a estes emigrantes.
Tanto quanto sabemos, uma imprevidência e uma terrível ingenuidade. A conselho de organizações que se dedicam a explorá-los e perante a eventualidade de terem problemas devido à irregularidade da sua situação (já sabem o que podem esperar da Direita) fizeram um requerimento, aos responsáveis da emigração canadianos, invocando razões humanitárias, e baseado nestes pressupostos, solicitavam a sua legalização.
Resta saber quais as razões humanitárias invocadas. Sem mais, nem menos, assumem o papel de vitimas referindo perseguições religiosas e políticas em Portugal!
Bem sabemos que nem tudo corre bem em Portugal no que respeita às liberdades religosas, mas vivemos (vamos construindo...) num regime democrático, republicano e laico .
Tem de haver "tininho"... e não ocultar os erros.
Agora, em Portugal, solicitam apoio do Estado.
Estavam fora mas aprenderam depressa...sobre a "nacional aldrabice".
O que mais nos irá acontecer?
Anónimo disse…
Pois eu cá acho que o governo português nem devia perder tempo com gente que vai lá para fora dizer que são perseguidos politica e religiosamente e até os deveria processar por prestarem falsos testemunhos ...Ainda se tivessem dito que com os salarios miseraveis de cá não se governavam tudo bem ,mas assim ,acho até a viagem do Min.Freitas do Amaral um exagero ...peço desculpa ,mas sou filho de emigrantes ,que foram para o estrangeiro legalmente ! E para o esquecidos, informo que por cá todos os dias deportamos emigrantes ilegais ...onde está então o problema ???
Anónimo disse…
ó Esperancinha... Antes de cuspires para o ar e falares do Paulo Portas e do Manuel Monteiro, vê o que tens em casa e diz-me até agora o que é que o estado português e o tal corredor da maratona (parece-me que nem para isso serve), têm feito???? Diziam os repatriados quando chegaram ao aeroporto de Lisboa: "Que vergonha, nem um membro do governo para nos receber, nem que seja para nos dar uma forcinha!"
Vão-se habituando meus amigos, vão habituando, pois este socialistas, têm tudo, menos socialismo. Aliás o Corredor da maratona até já foi presidente concelhio da JSD! ehehehehehehehehe
Grande xoxialista...
xuxa
xuxa
Anónimo das 11:34 PM

Parece estar mais preocupado com outras coisas do que com a sorte dos nossos compatriotas.

O racismo e a xenofobia andam normalmente de mãos dadas com a direita, sobretudo com a nossa direita que aprendeu na escola salazarista.

É por isso que a Marques Mendes e Ribeiro e Castro os partidos preferem gente abertamente raccionária.

No Canadá foi a direita que os expulsou. Não admira. Foi um Paulo Portas qualquer que chegou a primeiro-ministro.
Emigrantes apoiados à chegada aos aeroportos - O Primeiro de Janeiro

À chegada a Portugal, os emigrantes portugueses repatriados do Canadá vão passar a ser apoiados por técnicos da Direcção-Geral das Comunidades. A notícia foi ontem avançada por um membro do Governo português.

Nota: Muito bem. Não deixaram de ser portugueses.
Anónimo disse…
Estive emigrado em França durante vários anos. Fi-lo sempre a coberto da lei. Era conhecedor que também por lá poderia andar, mas de uma forma ilegal, nunca o fiz por recear as consequências de tal facto.

Os nossos compatriotas estavam à espera de quê? Estavam à espera do nacional porreirismo e de um estado laxista? Enganaram-se não estavam em Portugal.
Mano 69 disse…
«Bem sabemos que nem tudo corre bem em Portugal no que respeita às liberdades religosas, »

Ó anónimo das 8:01 PM concretize a coisa é que assim você está a levantar falsos testemunhos.
Anónimo disse…
Mano 69

Para lhe referir coisas recentes, comezinhas, sugeria que fosse ao "blog causa-nossa" ver o post... «Hospitais só para católicos» !
Mas há mais...!
Mano 69 disse…
Caro Anónimo das 10:02PM

O que é referido no blog "causa-nossa" no post «Hospitais só para católicos» é referente à situação de existir nos hospitais uma capela católica não havendo outros sítios para outras confissões. Esta é a questão e não outra como poderá ser entendida pelo titulo... Não se esqueça é que muitos dos hospitais, tirando os mais modernos, foram erguidos à custa das Misericórdias das várias terras e que depois foram, encapotadamente ou não, nacionalizados não tendo havido até ao momento o pagamento de compensações económicas pelos edifícios e/ou recheio.
Por mim concordo que deveria haver um local pluri-confessional onde se pudesse encontrar paz interior.
Não acredito é em “papões” religiosos como certos ateus empedernidos ou que são enviesados politicos…
The_new_hope disse…
É com tristeza que ouvi esta notícia mas deveria fazernos reflectir sobre a forma como tratamos os nossos imigrantes.
Não podemos no entanto ceder a pressões sociológicas só pelo facto de cidadão estrangeiros terem conseguido penetrar as nossas fronteiras. Se o fizeram de forma ilegal e não consentida não podemos considerar como legitimo, o argumento de que conquistaram o direito de viver no pais, só porque já cá estão.
As questões da imigração ilegal não põem na forja só problemas etnicos (isso tambem faz a legal), abre é porta aos prevaricadores que utilizam essa mão de obra para baixar salários, esgotar empregos e desenvolver a economia paralela.
Quando hoje se luta pela vida à procura de um posto de emprego há que ter cuidado com a concorrencia especialmente se não se rege pelas nossas regras.
Anónimo disse…
Best regards from NY! » »
marco aurélio cunha disse…
malditos dos portugueses e palestinos!!!!!!
os povos brasileiros ficam muitos bravos por portugal usam nomes sujos,não mercerem.
portugal tem bandos de pedofilias e cornos.

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita