A posse do Presidente e Mário Soares

Mário Soares, foi à Assembleia da República, assistiu ao acto de transmissão de poderes e ao discurso do novo Presidente da República.

Depois de cumprir as obrigações mínimas, abandonou silenciosamente o palácio e não participou na cerimónia de apresentação de cumprimentos.

O assunto tem sido motivo de censura e, aqui no Ponte Europa, de insultos à grande figura histórica de Mário Soares, por vários leitores.

Por isso, e só por isso, recordo aos impiedosos julgadores que, há dez anos, Cavaco Silva, ressentido com a derrota perante Jorge Sampaio, nem sequer foi à tomada de posse.

Comentários

pedro silva disse…
Carlos

Apesar de eu não ter gostado da atitude de M.soares penso que este comentário se justifica plenamente.

Fazer exercícios de memória em relação a assuntos destes e tendo como protagonista cavaco e o que ele (não)fez foi algo de muito bem aplicado.
E bem dito.

Há 10 anos antes cavaco e os que o acompanhavam apenas demonstraram azedume e mau perder.
Em campanha eleitoral e depois dela.
Julgo que é bom lembrar tudo, e eu recordava-me plenamente deste facto e da desculpa esfarrapada de Cavaco que na época invocou que não tinha estado presente porque o protocolo de estado o tinha convidado somente a ele e não ao casal.

É para mim evidente que um erro não justifica outro.

E se na época não foi dignificante para Cavaco, pelos mesmos motivos o também não foi para Mário Soares.

Mais, Mário Soares tinha mais razões para ter estado presente, devido ao seu passado e agora não ficar empatado em mau perder e degradação da sua figura ética e histórica perante os portugueses.

Um erro só justifica a sua emenda e não o cometimento de outro.
Eminência:

Apenas me limitei a rsponder a quem insulta, sem memória.
cãorafeiro disse…
excelente post.

não vejo que obrigação teria o mário soares em cumprimentar o cavaco.

já este exercício de memória relativo a cavaco vem mais uma vez demonstrar que o verdadeiro cavaco não é o senhor de falas mansas que nos é apresentado.
Anónimo disse…
Pois não.
Cavaco é o MAIOR!
(O único português a quem os eleitores deram 3 - TRÊS - 3 maiorias absolutas. E pode ser que não fique por aqui...)
jagudi disse…
O anónimo da 7:17 está esquecido de que já houve uns senhores que "governaram" os portugueses com maioria absoluta durante 50 anos, com os resultados conhecidos. E não venha com o alibi de que não havia eleições livres. Tem dúvidas de que "os portugueses" concederam a esses senhores sucessivas maiorias absolutas? Ou imagina que "os portugueses" desse tempo não são os mesmos de hoje?
Anónimo disse…
Caro Anónimo da 7:17

Se Cavaco acreditar nisso (...é o MAIOR!)daqui a 5 anos vamos ter um tabu...
sabe o que sucede após os tabus?
Anónimo disse…
Looking for information and found it at this great site...
» » »

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido