CLUBE AGIR

No dia 31 de Março de 2006, pelas 21h 00 m Casa da Cultura (Rua Pedro Monteiro) - Coimbra, o Clube Agir vai promover um debate sobre "Política Energética Nacional" com os seguintes oradores:

Prof. Doutor Sá Furtado (FCTUC)
Dr.ª Suzana Tavares da Silva (Assistente da FDUC e Doutoranda em Direito Administrativo (problemas de infra-estruturas nacionais e energia)
Dr. Diogo Freitas (Doutorando em Física Nuclear)
Eng. Lobo Gonçalves ( Administrador Executivo da Enernova - Grupo EDP )

Participa. A Mudança só se alcança participando e agindo.

Comentários

Anónimo disse…
Discutir,pensar, reflectir, óptimo!

O único problema é os "timmings" que não devem ser ditados pela agenda económica do Sr. Patrick...
Nuno Moita disse…
O clube Agir apenas tem agenda própria, em todo caso, o Patrick Barros já fala da questão nuclear à pelo menos uma década.
Mano 69 disse…
«O uso do título académico em questões de cidadania é medíocre, provinciano e obsoleto;»

Espero que Carlos Esperança subscreva as suas próprias palavras.

E não me venham dizer que a frase está descontextualizada...
Mano 69:

Esta é uma discussão técnica, ao que me parece. Neste caso talvez se justifiquem os títulos académicos para avaliar a competência académica.

Há muito que penso que «O uso do título académico em questões de cidadania é medíocre, provinciano e obsoleto;»

Não alterei o meu ponto de vista mas não me parece que se aplique aqui.
Anónimo disse…
nuno moita:

Portanto, no seu entender, o Sr. Patrick não tem feito um forcing?
ou, se quiser, "lobbing"...

Sabe, estavam os portugueses entretidos a discutir as questões energéticas (em geral) ou globais (mais "in"), quando a talhe de foice caíu do céu o problema do nuclear. E, vai daí, antes que a questão genérica nos ocupasse demasiado ou fosse esclarecendo opções, fazem umas sondagens, à pressa, com resultados (?) surpreendentes, francamente favoráveis. Isto é, pouca gente conhece a fundo a opção nuclear, mas muita gente JÁ tem opinião.

Ele há coincidências ...
Anónimo disse…
nuno moita

PS- Mais longe do que o Sr. Pactrick foi o "incidente" de Ferrel - há 30 anos!
Isto não conta?
Mano 69 disse…
Pronto está bem Carlos Esperança, o seu ponto de vista faz jus ao ditado "uma no cravo e outra na ferradura"…
mano 70 disse…
Boa mano 69.
Anónimo disse…
Doutorandos?
Então não há doutores?
Quem orienta esses doutorandos?
Ou são doutoramentos expontâneos?
Anónimo disse…
Irra è Nuno Moita! Tu realmente escreves mal pra carago!
Fica sabendo "Dr. das cunhas" que a sua frase: "o Patrick Barros já fala da questão nuclear à pelo menos uma década." aquele à, escreve-se com H!
"Há de tempo, de existir..."
Volte à escola primária de onde nunca devia ter saido!
Nuno Moita disse…
Não me parece que seja eu que tenha de regressar à escola primária, mas o ilustre é que sabe...
Nuno Moita disse…
e já agora aconselho ao anónimo das
2.19 a leitura (pode ser que aprenda alguma coisa)a leitura do seguinte livro:"TENTO NA LÍNGUA!...
GRALHAS QUE AÍ GRASNAM...E ERROS QUE POR AÍ GRASSAM..."António Marques-Plátano Editora
Anónimo disse…
Quanto ao sr. Nuno Moita, percebo a irritação relativa a "Dr. das cunhas" , contudo o erro estava lá.
De vez em quando mostrar humildade quando erramos também é importante.

Já agora em vez de se irritar com a expressão "Dr. das cunhas" - o que mostra que pode ser verdade - deveria ignorar a expressão - o que mostraria que não o era, pois a insinuação não o incomodaria - ou mostrar que não o é.

Já agora, o senhor é ou não "Dr. das cunhas"?
E já agora, quem é você, para o outro anónimo andar tão incomodado?
Nuno Moita disse…
é uma boa pergunta (a última).
Mano 69 disse…
SER OU NÃO SER EIS A QUESTÃO!
Anónimo disse…
That's a great story. Waiting for more. film editing classes

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita