Política, Reforma e Negócios

Armando Vara, Ferreira do Amaral, Dias Loureiro...
Gerhard Schoeder, Tony Blair...
A política é um trampolim para a administração de grandes empresas?

Devem os políticos (a partir de certo nível) receber reformas justas e estar inbidos de exercer certos cargos empresariais?

Deverá haver reforço da investigação de todo o tipo de tráficos de influências?

Comentários

Anónimo disse…
Os nomes apontados, são de gente com competências, à excepção de Armando Vara. Este, arranjou competências, onde ? Na UIndependente, não, no balcão da CGD, talvez.

Os boys do PS, só porque o são, já são competentes...é por isso, que o nosso país, caminha para a desgraça.
e-pá! disse…
INCREDIBILIDADES!

- Políticos com reformas justas?

- O que quererá isto dizer?

- A partir de certo nível. Qual?

- Mais euros para as reformas dos políticos?

- Ou, estamos a admitir que as dos "outros" (dos portugueses, por suposto) são injustas?
CA disse…
Pode haver muitas razões para um político passar para a administração de uma grande empresa:
1) O político tinha já uma carreira que retoma.
2) O político começa uma carreira no sector que governou porque tem grandes conhecimentos desse sector.
3) O político começa ou continua uma carreira num sector que governou porque fez favores valiosos a privados enquanto governou.
4) O político começa ou continua uma carreira num sector qualquer porque tem ligações muito próximas ao poder e espera-se que influencie o poder ou que seja correia de transmissão desse poder.
5) Por milagre o político apreendeu grandes competências técnicas num sector que não governou e os provados, independentemente de ser político, percebem que o político é muito mais competente que qualquer outro candidato ao cargo.
6) A mesma razão que em 5. só que o político é colocado numa empresa pública que assim beneficia da sua milagrosa competência.
7) Outras possíveis razões.

Basta acrescentar à lista do André o nome de Celeste Cardona e cada um pode fazer as ligações que entender entre os nomes e as possíveis razões.
Anónimo disse…
1- Sim,a política é um trampolim para muitos políticos e seus correligionarios acederem a administrações de empresas, de ongs e para lugares onde se ganhe bem e trabalhe pouco.

2- Não. Os políticos devem ter a reforma com a mesma idade e critérios de todos os cidadãos.
Quando deixarem de ter cargos políticos procurem emprego, como fazemos todos nós.

3- Concerteza! E não só. Tambem se devem investigar todos os casos menos claros, onde haja laivos de suborno e corrupcção, a começar nos serviços de urbanismo e técnicos, das câmaras municipais, tal como está a ser feito em Lisboa. ( Espero que seja feito até ao fim)

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime