Mitos e realidades

O bispo auxiliar de Lisboa, D. Carlos Azevedo, defende que "a I República deu à Igreja mais liberdade, mesmo cortando algumas liberdades".

Num debate inédito ontem à tarde, em Fátima, onde também participou o historiador Fernando Rosas, Carlos Azevedo recordou os "muitos custos" que os privilégios da Igreja tinham durante a Monarquia constitucional: o governo controlava as dioceses, os dirigentes e os compêndios dos seminários ou os professores, entre outros factores.

Comentários

Anónimo disse…
Abaixo a Igreja com todo o manancial de mal-feitorias que a qualificam, desde as origens. Como é que podem pessoas de determinada ideologia dialogar com os pulhas que a dirigem? Dir-se-ia que ela tem muita influência, etc. Assim ainda lhe estão a dar mais - ignorem-na pura e simplesmente. Enfim...

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?