O escândalo europeu...

O polémico eurodeputado José Bové, vice-presidente da Comissão de Agricultura do Parlamento Europeu revelou hoje em Bruxelas [conferência de Imprensa] que a actual presidente do Conselho de Administração da Agência Europeia de Segurança Alimentar [European Food Safety Authority], a húngara Diána Bánáti, pertence concomitantemente à direcção do ramo europeu do ILSI [International Life Sciences Institute, sediada em Washington] – uma associação que agrupa as grandes empresas da indústria agro-alimentar como a Kraft Foods ®, Nestlé®, Danone®, etc. link

Diána Bánáti exerce o cargo de presidente do CA da Agência Europeia de Segurança Alimentar desde 2008, tendo sido reconduzida em Julho de 2010, e na declaração de “conflitos de interesses”, perante o Parlamento Europeu, afirmou que tinha pertencido ao comité científico da ILSI, mas nunca teria tido ligações aos lobbys [agro-alimentares]. De facto, não só está "ligada", como integra os seus corpos directivos...

Desde há muito que grupos ecologistas vêm denunciando [questionando] o modo de funcionamento da European Food Safety Authority. Esta entidade não efectua qualquer estudo científico. Apoia os seus pareceres nos dossiers fornecidos pelas empresas industriais que – como era de esperar - concluem sobre a inocuidade, p. exº., dos Organismos Geneticamente Modificados [OGM's] que a Europa vem introduzindo progressivamente...
Nenhuma avaliação é feita acerca da idoneidade das informações industriais [parte interessada no negócio] e não se avaliam os riscos [sanitários] a longo termo…

Diána Bánáti não é um caso isolado. Em Abril passado a directora do departamento de OGM’s da EFSA, Suzy Renckens, foi contratada pela empresa multinacional Syngenta [líder mundial da indústria agroquímica]…

Enfim, uma Agência Europeia dirigida por ilustres personalidades totalmente imersas em escandalosos conflitos de interesses.
José Bové exigiu a imediata demissão de Diána Bánáti da EFSA.

Já em Abril passado, quando do escândalo Renckens, a organização Inf’OGM lançou uma petição pública pedindo a re-avaliação de todas as autorizações de introdução na Europa de OGM’s. link
A presente situação torna o conteúdo desta petição mais do que pertinente, inultrapassável.

De facto, a UE poderá estar a comer gato por lebre! Ou, mais um exemplo de um mercado [alimentar] não regulado.

Comentários

Graza disse…
Aqui está uma questão a não perder de vista e a fazer o devido eco. De facto o comportamento da UE em matéria de OGM's tem sido estranha. São conflitos de interesses como estes que explicam talvez algumas medidas erradas nesta matéria.

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1