O escândalo europeu...

O polémico eurodeputado José Bové, vice-presidente da Comissão de Agricultura do Parlamento Europeu revelou hoje em Bruxelas [conferência de Imprensa] que a actual presidente do Conselho de Administração da Agência Europeia de Segurança Alimentar [European Food Safety Authority], a húngara Diána Bánáti, pertence concomitantemente à direcção do ramo europeu do ILSI [International Life Sciences Institute, sediada em Washington] – uma associação que agrupa as grandes empresas da indústria agro-alimentar como a Kraft Foods ®, Nestlé®, Danone®, etc. link

Diána Bánáti exerce o cargo de presidente do CA da Agência Europeia de Segurança Alimentar desde 2008, tendo sido reconduzida em Julho de 2010, e na declaração de “conflitos de interesses”, perante o Parlamento Europeu, afirmou que tinha pertencido ao comité científico da ILSI, mas nunca teria tido ligações aos lobbys [agro-alimentares]. De facto, não só está "ligada", como integra os seus corpos directivos...

Desde há muito que grupos ecologistas vêm denunciando [questionando] o modo de funcionamento da European Food Safety Authority. Esta entidade não efectua qualquer estudo científico. Apoia os seus pareceres nos dossiers fornecidos pelas empresas industriais que – como era de esperar - concluem sobre a inocuidade, p. exº., dos Organismos Geneticamente Modificados [OGM's] que a Europa vem introduzindo progressivamente...
Nenhuma avaliação é feita acerca da idoneidade das informações industriais [parte interessada no negócio] e não se avaliam os riscos [sanitários] a longo termo…

Diána Bánáti não é um caso isolado. Em Abril passado a directora do departamento de OGM’s da EFSA, Suzy Renckens, foi contratada pela empresa multinacional Syngenta [líder mundial da indústria agroquímica]…

Enfim, uma Agência Europeia dirigida por ilustres personalidades totalmente imersas em escandalosos conflitos de interesses.
José Bové exigiu a imediata demissão de Diána Bánáti da EFSA.

Já em Abril passado, quando do escândalo Renckens, a organização Inf’OGM lançou uma petição pública pedindo a re-avaliação de todas as autorizações de introdução na Europa de OGM’s. link
A presente situação torna o conteúdo desta petição mais do que pertinente, inultrapassável.

De facto, a UE poderá estar a comer gato por lebre! Ou, mais um exemplo de um mercado [alimentar] não regulado.

Comentários

Graza disse…
Aqui está uma questão a não perder de vista e a fazer o devido eco. De facto o comportamento da UE em matéria de OGM's tem sido estranha. São conflitos de interesses como estes que explicam talvez algumas medidas erradas nesta matéria.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Insurreição judicial