O Estado Islâmico e o pavor

Quando os celerados cruzados invadiram o Iraque, para abater um ditador laico, nunca pensaram que a mentira, que lhes serviu de pretexto, traria consequências tão trágicas.

A inteligência de Bush, o maquiavelismo de Blair, a piedade de Aznar e o oportunismo de Barroso levaram a mais trágica sementeira do ódio ao mais fértil terreno da vingança, produzindo a crueldade e o pavor para cuja colheita se oferecem europeus e americanos, caucasianos e cristãos islamizados, numa alucinante sedução assassina.

Depois da destruição do país e da desarticulação das forças que o aglutinavam, persistir na ocupação era agravar o desastre e sair, era apressar a tragédia. Derrubaram a ditadura laica, apoiada por sunitas, que oprimia os xiitas, para criar um estado teocrático onde os xiitas não prescindiram de oprimir todos e, em particular, os sunitas, até que se criaram os sunitas de laboratório, apostados em criarem um sangrento califado.

A lei de Murphy cumpriu-se. Tudo o que podia correr mal, correu efetivamente mal e da pior maneira, sem solução à vista. O pavor, em doses obscenas, com metódica firmeza e insensibilidade de robots, tolhe as democracias e a neutraliza quem devia pará-los.

Comentários

e-pá! disse…
Sobre a cruzada capitaneada por Bush (e como sub-tenentes Blair e Aznar e como faxina o Barroso) tendo como objectivo o derrube do ditador Sadam Hussein foram invocados 2 especiais argumentos:
- O primeiro, foi as tais armas de destruição massiva que ninguém viu;
- Depois, seriam as ligações do deposto regime de Bagdad ao terrorismo, nomeadamente à Al Qaeda (responsável pela tragédia do 11 de Setembro).
Esta última condição também não se verificou e está, nos dias que correm (vésperas de mais uma efeméride dos trágicos acontecimentos das torrres gémeas) a dar os seus 'frutos' (colaterais).
O "Estado Islâmico" é filhote destes erros e mentiras e a partir daí foram criadas condições para o despoletar de uma situação tenebrosa no Médio Oriente, tão complexa e de difícil resolução que levou o actual presidente dos EUA a confessar 'não ter uma estratégia definida'.
Pior não podia ser!
Manuel Galvão disse…
Em "Apocalypse Now", Coppola explica porque razão as democracias ocidentais ricas estão impreparadas para combater exércitos de gente pobre mas muito determinada.

Façamos a analogia entre exércitos de fanáticos comunistas e exércitos de fanáticos jiadistas.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975