Conselho Nacional do CDS

O Conselho Nacional do CDS, reunido ontem, mostrou o que é um verdadeiro partido.

A mais importante moção do líder (epíteto de Ribeiro e Castro) – a obrigatoriedade de as moções serem afectas a uma candidatura –, teve 60 votos a favor e 60 contra.

Maria José Nogueira Pinto, que tinha manifestado, na semana passada, o desacordo a tal medida, por ser «insólita» e «limitativa», como presidente da Comissão Nacional, usou o voto de qualidade para desempatar ... a favor da moção.

«O partido já não é muito grande, se se dividir mais não resta nada» - declarou a antiga ajudante de Santana Lopes quando este era ajudante de ministro na pasta da Cultura.

A coerência é um mero detalhe, sem importância.

O congresso extraordinário do CDS ficou marcado para 6 e 7 de Maio.

Comentários

Anónimo disse…
Parece anedota mas não é! O blog politicaehouse diz o seguinte hoje:
"PARABÉNS DAVID COIMBRA.
David Coimbra, candidato a Presidente da Concelhia de Coimbra do PS, obteve um resultado histórico: 27% dos votos contra Luis Vilar."
Parece que eles estão no gozo com o senhor david mas não estão!!! É sério. É grave. É a cegueira absoluta!
Caro anónimo:

Tem o espaço dos leitores.

Repare que o seu comentário é alheio ao «Conselho Nacional do CDS».
e-pá! disse…
No que diz respeito ao CDS/PP é melhor não sair do sofá.
Vem aí sa cenas dos próximos capítulos...
A reunião de 6 e 7 de Maio é o suspense próprio das telenovelas... não podia ser tudo de afogadilho.
Agora, o final já podemos advinhar:
O CDS caí nos braços da extrema-direita, emocionam-se até ás lágrimas, amam-se, são felizes e vão ter filhos.
A Happy End!
Anónimo disse…
best regards, nice info » » »

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975