O 10 de Junho e a memória

Quem sofreu a guerra colonial, sem a companhia da amantíssima esposa, quem passou todo o tempo em zona de perigo, com raiva, medo e frustração, dificilmente compreende que as Forças Armadas que libertaram Portugal em 25 de Abril de 1974 possam ser associada ao 10 de Junho.

Apesar de ser essa a alegada vontade do Presidente da República, é uma mágoa que fica e uma ofensa que certamente Sua Excelência não previu.

Em termos militares o 10 de Junho foi para muitos a comemoração do 28 de Maio a que o ditador Salazar não se atreveu no dia próprio.

Carlos Esperança

Comentários

Anónimo disse…
ivulgada lista das condecorações atribuídas pelo Presidente da República no Dia de Portugal
É a seguinte a lista das condecorações que o Presidente da República atribuirá na Sessão Solene Comemorativa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a decorrer na Alfândega do Porto:

Ordem de Cristo:

- Dr. Eduardo de Almeida Catroga ( Grã-Cruz )
- Liga Portuguesa Contra o Cancro (Membro Honorário )

Ordem de Avis:

- Vice-Almirante João Manuel Lopes Pires Neves ( Grã-Cruz )
- Tenente-General PILAV Hélder Bernardo Rocha Martins ( Grã-Cruz )
- Major-General Joaquim Formeiro Monteiro ( Grande Oficial )

Ordem de Sant’Iago da Espada

- Prof. Doutor Joaquim Veríssimo Serrão ( Grã-Cruz )
- Prof. Doutor João Alberto Batista Patrício ( Grande Oficial )
- Prof. Doutor Sérgio Rebelo ( Grande Oficial )
- Nikias Skapinakis ( Grande Oficial )

Ordem do Infante D. Henrique

- Dr. Rui Fernando da Silva Rio ( Grã-Cruz )
- Dr. Arlindo Cunha ( Grande Oficial )
- Prof. Doutor Daniel Bessa Fernandes Coelho ( Grande Oficial )
- Dr. Augusto Lopes Cardoso ( Grande Oficial )
- Prof. Doutor Carlos Mota Cardoso ( Grande Oficial )
- Prof. Doutor Daniel Sampaio ( Grande Oficial )
- Prof. Doutor Octávio Luís Pais Ribeiro da Cunha ( Grande Oficial )
- Prof.ª Doutora Maria de Fátima Machado Henriques Carneiro ( Grande Oficial )

Ordem da Liberdade

- Prof. Doutor Óscar Luso de Freitas Lopes ( Grã-Cruz )
- Dr.ª Lígia Monteiro ( Grande Oficial )

Ordem do Mérito

- Pintor Armando José Ruivo Alves ( Grande Oficial )
- Prof. Hélder Pacheco ( Grande Oficial )
- Pintor Jaime Isidoro ( Grande Oficial )


Ordem da Instrução Pública

- Dr.ª Gracinda Alzira Figueiredo Nave ( Comendador )
- Dr. Jorge Manuel da Conceição Nunes ( Comendador )
- Dr.ª Maria Teresa do Carmo Soares Calçada ( Comendador )


Ordem do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial
Classe do Mérito Industrial

- António Vieira Rodrigues ( Grande Oficial )


08.06.2006
Vítor Ramalho disse…
Tome um calmante que isso passa.
Anónimo disse…
10 de Junho nasce com a República

“Os feriados que ficaram consignados por este decreto de 12 de Outubro de 1910 foram o Primeiro de Janeiro, que era o dia da Fraternidade Universal; o 31 de Janeiro, que evocava a revolução – aliás, falhada - do Porto, e que portanto era consagrado aos mártires da República; o 5 de Outubro, vocacionado para louvar os heróis da República; o Primeiro de Dezembro, que era o Dia da Autonomia e o Dia da Bandeira; e o 25 de Dezembro, que passou a ser considerado o Dia da Família, tentando também laicizar essa festa religiosa que era o Natal”.

O decreto de 12 de Junho dava “aos municípios e concelhos a possibilidade de escolherem um dia do ano que representasse as suas festas tradicionais e municipais. Daí a origem dos feriados municipais”, lembra a especialista. “Lisboa escolheu para feriado municipal o 10 de Junho, em honra de Camões”, uma vez que a data é apontada como sendo a da morte do poeta que escreveu “Os Lusíadas”.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime