Autocrítica de Alberto João Jardim

«A geração que hoje está no poder em Portugal é a geração dos falhados».
(Alberto João Jardim, PÚBLICO, citado pelo DN, de hoje. In «Lido», pg.8).

Trata-se de uma autocrítica tardia.

Ou aquele bastardo, para não lhe chamar o que os leitores sabem, já pensa que a Madeira não é Portugal?!

Comentários

Anónimo disse…
É impressão minha ou você anda a baixar o nível dos seus comentários?
Caro leitor:

Limitei-me pudicamente a apelar para a memória dos leitores.

O baixo nível existe, de facto, mas da parte do sátrapa da Madeira.
André Pereira disse…
AJJ teve uma manhã de ressaca com alguma lucidez... Há noites mais calmas na Madeira, por vezes.
Se fizesse uma cura de desintoxicação por certo demitia-se...
Anónimo disse…
Caro Esperança.
(Este PC é espanhol e nao tem til)
Nao partilho do estilo do AJJ mas ainda assim concordo com ele na crítica aos que nos comandam. No 25 Abril tinha 8 anos mas acho que passaram ao longo de 30 anos por cargos importantes uma cambada de medíocres. A um mau sucede um pior e o rigor, exigência e busca da excelência já nao existem. Tivemos 30 anos de regabofe em que do autoritarismo passámos a crise de autoridade e de falta de liberdade passámos para libertinagem.
Alberto Joao é um palhaço mas no campeonato dos medíocres está bem classificado, ou seja , no fim da tabela.
Abraço.
Um colega
Anónimo disse…
Quando abre a boca faz-nos rir de tanta bestialidade que diz. Ninguém o leva a sério, nem pode porque ele não tem a noção exacta dos disparates q diz!

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido