A tolerância da monarquia britânica

O príncipe Carlos autorizou o filho Guilherme a viver com a noiva Kate Middletonnum no apartamento em Clarence House, residência oficial do príncipe de Gales.

Segundo o Daily Express, a própria Raínha e o marido, duque de Edimburgo, também aprovam a iniciativa dos dois jovens de 23 anos.

A monarquia já não é o que era. Apesar do carácter anacrónico da instituição, o facto de autorizar membros da família real a viverem em união de facto na residência oficial da família britânica, é um avanço que se saúda e um facto que se regista.

A Igreja anglicana, que deve obediência à Rainha, não deverá ter voz activa para se pronunciar.

Fonte: El Periódico - última hora, segunda-feira, 8

Comentários

Anónimo disse…
com tanta coisa importante a acontecer no mundo e o meu amigo preocupado com quem não tem importância
Anónimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse…
Comentários mais indecentes não podem haver. Ao que parece, trata-se de um socialista anónimo, que não perderia nada em mostrar a cara.
Ao anónimo das 10H42:

A linguagem reles e as afirmações caluniosas são incompatíveis com este espaço que desejaríamos bem frequentado e com elevação.

A luta política não se faz com insultos. Curiosamente é provavelmente de um socialista o primeiro post que apago. Mas a linguagem não está à altura de quem aparenta ser de esquerda.

O post vai ser apagado.
JRD disse…
O Carlos não tem memória curta e a Monarquia pensa e bem que antes ali do que num qualquer Motel.
Mano 69 disse…
«Curiosamente é provavelmente de um socialista o primeiro post que apago.»

No melhor pano cai a nódoa.
Anónimo disse…
Cool blog, interesting information... Keep it UP » »

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita